sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Fim da linha para os Hill

A Fox americana anunciou que a 13ª temporada de O Rei do Pedaço (King of The Hill) será a última da série. Depois de quase 260 episódios, a emissora comunicou que não irá encomendar mais nenhum. Os fãs, no entanto, podem manter um pouco de esperança. Essa não é a primeira vez que a animação recebe um cartão vermelho.

Há algum tempo, assim como acontecu com Uma Família da Pesada (Family Guy) e Futurama, a emissora havia cancelado o seriado, mas acabou voltando atrás a pedido dos fãs. Além disso, na época, nenhum final foi preparado para a série, o que permitiu o seu retorno.

A decisão, no entanto, chega em um momento em que o animado vai bem na TV americana e deixou a produção um tanto confusa. "Nós já passamos por isso. Quando for a hora de O Rei do Pedaço acabar, irá acabar. Mas eu acho que com a audiência tão boa e com uma qualidade que não parece estar diminuindo, seria muito estranho que não continuasse", disse o produtor executivo John Altschuler à revista Variety.

A sua exibição na TV americana não segue o calendário da maioria das séries, por isso, a 13ª temporada só deve começar por lá em fevereiro de 2009, caso a Fox não desista de exibir esses episódios.

O Rei do Pedaço é a segunda série de animação há mais tempo em exibição no horário nobre da história da TV americana, ficando atrás apenas de, claro, Os Simpsons.

* Fonte: Séries Etc.

Estréia: Batman - O Cavaleiro de Gotham

O canal HBO Family exibe a tão comentada série de curtas Batman: O Cavaleiro de Gotham (Batman: Gotham Knight), que traz o herói em seis animações distintas, todas com diferentes roteiristas, diretores e estilos de animação assinadas por grandes nomes do universo animado japonês - Shojiro Nishimi, Futoshi Higashide, Hiroshi Morioka, Yasuhiro Aoki e Toshiyuki Kubooka.

As histórias são inter-relacionadas e revelam as primeiras aventuras de Bruce Wayne como o Homem-Morcego e os passos que ele tomou até se transformar no incansável vingador de Gotham City.

Essas incríveis aventuras colocam Batman contra o amedrontador Espantalho e dois outros vilões jamais encarados antes: o ensandecido Killer Croc e o pistoleiro que nunca erra conhecido como Deadshot. Teaser da animação "Batman - O Cavaleiro de Gotham",

Estréia: do dia 2 para o dia 3, 1h35, HBO Family

Indicação: desenho adulto

(shirley paradizo)

Estréia: Lucas, um Intruso no Formigueiro

Adaptado de livro infantil, a animação Lucas, um Intruso no Formigueiro é mais uma investida de Tom Hanks na produção de um longa-metragem – o astro já havia assinado fitas como Náufrago, O Expresso Polar e Casamento Grego. A idéia de levar o desenho para as telas partiu do próprio ator, que lia essa história para seu filho ao colocá-lo na cama. Nela o garoto solitário Lucas Nickle (voz de Zach Tyler Eisen) descarrega suas frustrações no formigueiro de seu quintal, destruindo-o, inclusive, com uma pistola de água.

Cansadas da situação, as formigas resolver dar uma boa lição no menino, conhecido na colônia por “Destruidor”. O encarregado da missão é o mago Zoc (Nicholas Cage), que cria uma poção mágica que, ao ser pingada no ouvido do menino, o faz encolher até ficar do tamanho delas. Ele, então, é levado à colônia para ser julgado por seus crimes.

As pequenas criaturas são a favor de comê-lo, mas a sábia Formiga Rainha (voz de Maryl Streep) o condena a viver entre elas e aprender seus costumes, com a ajuda de Hova (Julia Roberts). Logo, Lucas se vê no meio de uma guerra épica entre insetos e um temido exterminador de pragas, que ameaça destruir todos os insetos que habitam o local.

A animação dirigida e roteirizada por John A. Davis (criador de Jimmy Neutron, o Menino-Gênio) não traz grandes novidades ao piquenique dominado por Vida de Inseto e FormiguinhaZ nem ao atual agitado mercado de animação 3D, mas não deixa de ser um agradável entretenimento em família.

Estréia: dia 31, sexta, 22h, Cinemax

(shirley paradizo)

Estréia: Zoopinião

Como seria se os animais pudessem entender o comportamento humano? Com episódios de meia hora de duração, Zoopinião responde a essa pergunta de uma forma bem diferente e inovadora. Depois de entrevistar centenas de norte-americanos, fragmentos de suas frases foram colocadas nas bocas de bichos e insetos como se fosse uma dublagem para produzir comentários cômicos, curiosos e profundos da vida cotidiana do ser humano.

Dessa forma, ursos, pingüins, cachorros, papagaios e galinhas “revelam” coisas inusitadas do tipo como é preciso fazer para manter um segredo, o que se sente quando se degusta um vinho, a busca pelo amor e até como detectar mentiras.

Estréia: dia 3, domingos, 23h, Animal Planet

Indicação: a partir dos 9 anos

(shirley paradizo)

Da minha coleção...



A animação feita a partir de modelos de barro (claymation) reproduz a partida em que o supercomputador HAL9000 bate o astronauta Frank Poole em 2001 - Uma Odisséia no Espaço, de Stanley Kubric.

* O vídeo é uma indicação da amiga Silvana Tavano - editora da revista Marie Claire, blogueira do Diários da Bicicleta e autora da série de livros que contam as aventuras da bruxinha Creuza. Leia uma entrevista com a escritora aqui

Estréia: George, o Curioso

Na década de 1920, o alemão Hans Augusto e Margret Rey vieram morar no Brasil e se encantaram com nossa fauna, sobretudo com os macacos. E foi aqui que nasceram os primeiros esboços do viria a ser a série literária George, o Curioso, protagonizada por macaquinho travesso e simpático que até hoje encanta adultos e crianças no mundo todo. Em 2006, Carol Greenwald e Ellen Cockrill transformaram as páginas dos livros em um longa-metragem e, em seguida, em uma série animada, que estréia no Discovery Kids.

Fiel aos propósitos dos criadores do personagem, o desenho mantém o traço, a caracterização e o clima das obras. A cada episódio, George explora tudo que há a seu redor e, graças ao seu desejo insaciável de entender como as coisas funcionam, ele vive aventuras incríveis – levando sempre consigo os pequenos telespectadores a embarcarem em uma verdadeira jornada lúdica de conhecimento e exploração do mundo.

Indicação: a partir de 3 anos
Exibição: dia 3, segunda a sexta, 7h, Discovery Kids

(shirley paradizo)

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Horror em Springfield

A família mais maluca da TV também entra no clima do Dia das Bruxas, protagonizando especiais de arrepiar, no dia 31, sexta, a partir das 20h. E, acredite, ninguém vai querer estar na pele de nenhum integrante de Os Simpsons nesta noite aterrorizante.

A Casa da Árvore dos Horrores IV (20h) - Bart apresenta três presentes de Dia das Bruxas, baseados nas pinturas da "Galeria do Medo".

A Casa da Árvore dos Horrores V (20h30) - Os Simpsons encontram-se presos em uma antiga mansão mal-assombrada nas montanhas, movendo-se pelo tempo e espaço externos, e, o mais assustador de tudo, na lanchonete de Escola Primária de Springfield.

A Casa da Árvore dos Horrores VII (21h) - Bart descobre que ele tem uma irmã nova especial, Lisa descobre que ela é deusa de uma raça de anõezinhos e o povo americano descobre que Bill Clinton e Bob Dole na verdade são os alienígenas Kang e Kodos.

A Casa da Árvore dos Horrores XVIII (21h30) - Bart e Lisa ajudam os Kodos a “telefonarem para casa”. No entanto, os Kodos usam sua ajuda para planejar secretamente algo sinistro. Enquanto isso, Flanders resolve assustar Bart, Lisa e seus amigos quando suas pegadinhas de Halloween vão longe demais.

(shirley paradizo)

Para exorcizar os fantasmas

Na contramão dos demais canais que rechearam sua grade de programação com especiais do Dia da Bruxa, o FX preparou uma mini-maratona anti-Halloween no dia 31, sexta, com os melhores episódios de Uma Família da Pesada (Family Guy), animação adulta que é um dos maiores sucessos do mundo.

Blue Harvest (22h) - Quando os Griffins ficam presos em casa durante um apagão, Peter começa a contar uma história que os leva a um flashback de Guerra nas Estrelas, na qual ele assume o papel de Han Solo, Lois o da a princesa Leia, Stewie o de Darth Vader, Brian o de Chewbacca e Chris o de Luke Skywalker. Cleveland e Quagmire encarnam R2-D2 e C-3PO, enquanto Herbert vive o sábio Obi-Wan Kenobi.

Stewie Kills Lois (23h) - Lois e Peter saem para um cruzeiro. Stewie fica com ciúmes por ter sido deixado para trás e sua tendência matricida reascende. Quando Brian o desafia para ele realmente fazer o que tanto deseja, Stewie executa seu plano diabólico sem pestanejar.

Lois Kills Stewie (23h30) - Dada como morta, Lois retorna para acusar Stewie a pessoa que tentou matá-la. Na busca pelo menino, Joe conduz uma perseguição por Quahog. Determinado a conquistar o mundo novamente, Stewie faz o que pode para se tornar o governante supremo do planeta. Já Lois, desesperada para detê-lo, logo percebe o que tem de fazer.

PTV (meia-noite) - Peter monta sua própria estação de TV depois que a Comissão Federal de Comunicações reage de forma exagerada sobre um incidente no prêmio Emmy e começa a censurar todos os programas de Quahog.

(shirley paradizo)

As bruxas estão chegando...

Para comemorar o Dias das Bruxas, o Jetix preparou uma maratona especial com muitos sustos no dia 31, sexta. As horas de horror entram em cena a partir das 12h30, com episódios temáticos de Dave, o Bárbaro, Pucca, Yin Yang Yo e Os Padrinhos Mágicos, encerrando com filmes , o canal exibe filmes de arrepiar até o último fio de cabelo. Confira abaixo a programação.

Mansão Mal-Assombrada (14h30) - Um agente imobiliário (Eddie Murphy) leva a sua família para visitar uma antiga mansão que ele pretende derrubar para construir um condomínio de casas. Porém, chegando lá, acaba descobrindo que o lugar é habitado por aterrorizantes fantasmas que não deixarão ele e sua família em paz enquanto não forem libertados de uma maldição.

Halloweentown (16h30) - No seu 13º aniversário, Marnie aprende que é uma bruxa, descobre um portal e é transportada para Halloweentown - um lugar mágico, onde fantasmas e vampiros, bruxas e lobisomens vivem separados do mundo humano.

Halloweentown II: A Vingança de Kalabar (18h30) - O mal persiste. Após a tentativa frustrada de Kalabar em causar tumulto na cidade de Halloweentown, o filho dele volta para roubar o livro de avó Aggie Cromwell e transformar a cidade em uma versão cinza e sem graça do mundo real, e tornar os humanos em monstros. Aggie acaba caindo no feitiço e se torna cinza e sem-graça, sobrando para sua filha Gwen e netos Marnie, Dylan e Sophie salvarem Halloweentown e o mundo desta terrível inversão de papéis!

Gasparzinho, O Fantasminha Camarada (20h30) - Um "terapeuta de fantasmas" (Bill Pullman) chega em uma sombria mansão acompanhado de sua filha (Christina Ricci). Ele foi contratado por uma milionária (Cathy Moriarthy), que pretende exorcizar os fantasmas do local para assim poder obter um tesouro escondido no casarão. Mas as assombrações não querem a presença de "humanos", com exceção de um bom fantasma, que deseja fazer um amigo.

(shirley paradizo)

A força está com o panda!

O estúdio DreamWorks anunciou que - como todos esperávamos - a animação Kung Fu Panda terá uma continuação e o lançamento do segundo filme da franquia deve acontecer em 3 de junho de 2011. Os atores Angelina Jolie e Jack Black, assim como outros que deram vozes aos personagens, foram confirmados no novo projeto. Ainda não se sabe como será a trama do novo filme, mas o roteiro já está sendo escrito e Jennifer Yu Helson deve assumir a direção.

O primeiro filme tornou-se um dos maiores sucessos deste ano, com faturamento mundial de mais de US$ 626 milhões. No Brasil, é o segundo mais visto do ano, com público de 3,7 milhões.

(shirley paradizo)

Zé Colméia pode virar filme

Boas notícias para os amantes do cinema e dos antigos desenhos da Hanna-Barbera. O estúdio Warner Bros. revelou que está desenvolvendo um projeto de transformar a animação Colméia em filme até março de 2010. Além do urso, seu amigo Catatau também estaria na história, assim como outros personagens do parque onde vivem.

A produção irá mesclar atores reais e animação 3D, como foi feito nas adaptações de Scooby-Doo e Garfield para os cinemas. A direção será de Ash Brannon, co-diretor de Tá Dando Onda, e o roteiro terá assinatura da dupla Joshua Sternin e Jeffrey Ventimilia.

O urso Zé Colméia (Yogi Bear) foi criado em 1958 por Joseph Barbera, como um coadjuvante da série animada Dom Pixote. Não demorou para o personagem ganhar status de estrela e protagonizar seu próprio desenho, que começou a ser exibido em 1960. O simpático e divertido urso vive no Parque Jellystone com o seu inseparável amigo Catatau e vive se envolvendo em encrenca ao roubar as cestas de piquenique dos visitantes do local. Apesar de o Guarda Floresta estar atento às investidas da diplinha, os ursos espertos conseguem se livrar e levar adiante seus planos "criminosos" em prol de um bom lanche.

As aventuras de Zé Colméia e seu fiel amigo Catatau continuaram até meados de 1990 e gerou nesse tempo spin offs. Em 1973, foi criado o desenho A Arca do Zé Colméia, com vários personagens de Hanna-Barbera, como Dom Pixote, Leão da Montanha, Pepe Legal e outros, vivendo incríveis aventuras em uma arca voadora. Já em 1977, Zé Colméia e Catatau participam da Corrida Espacial, com Tutubarão e Dom Pixote como coadjuvantes, e em 1978 a dupla se separou, com cada um com sua própria animação: Zé Colméia em Os Trapalhões Espaciais e Catatau em Ho-Ho Límpicos.

(shirley paradizo)

Seu filho vê: O Fantástico Mundo de Dr. Seuss

Um grupo de bichos fantoches liderados por um gato de cartola vermelha vive as mais diversas aventuras normalmente para salvar algum dos amigos de enrascadas em O Fantástico Mundo de Dr. Seuss. A série criada por Jim Hensen (o mesmo de Os Muppets) é baseada em obra de Theodor Seuss Geisel (de O Gato, Horton e o Mundo dos Quem e O Grinch).

Palavra de especialista: “É um programa interativo e de excelente conteúdo para o público em idade pré-escolar, com uma linguagem clara e adequada. Os personagens sempre estão em envolvidos em situações de cooperação, ajudando-se a resolver problemas práticos do universo infantil. A seqüência de imagens é dinâmica, trazendo música e dança ao contexto, prendendo a atenção do pequeno espectador.” – Maria Rocha, psicóloga e coordenadora pedagógica da Escola de Educação Infantil Ápice de São Paulo


Exibição: segunda a domingo, 10h, National Geographic

Indicação: a partir de 3 anos

(shirley paradizo)
* Fonte: revista Monet

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Os fantasmas que se cuidem!

Um dos melhores seriados animados da década de 1980 será lançado em DVD no fim do ano. Trata-se de The Real Ghostbusters (Os Caça-Fantasmas), inspirado nos filmes da Columbia Pictures dirigidos por Ivan Reitman. A série poderá ser conferida em uma coleção de 25 discos, que já havia tido uma prévia na San Diego Comic Con. O lançamento nas lojas americanas será em 20 de novembro e deverá custar US$ 180.

Além dos 147 episódios da série clássica, a coleção inclui 13 episódios da série derivada Slimer! (o fantasma Geléia) e mais 12 horas de material nunca antes visto, comentários em áudio, documentários, entrevistas, introduções de episódios, roteiros, música, efeitos sonoros, e galerias de arte e fotos.

(shirley paradizo)

E por falar em Tim Burton...

A versão cinematográfica do diretor de Sweeney Todd - O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet e Edward Mãos-de-Tesouro para o clássico da literatura Alice no País das Maravilhas ganha ganhar novo ator renomado. O astro Christopher Lee (da trilogia O Senhor dos Anéis) se une ao elenco formado por Johnny Depp (de Piratas do Caribe), Anne Hathaway (de O Casamento de Rachel), Helena Bonham Carter (de Harry Potter e a Ordem da Fênix) e Crispin Glover (de A Lenda de Beowulf).

Aos 86 anos, Lee já trabalhou com Burton três vezes: em A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça, A Noiva-Cadáver e A Fantástica Fábrica de Chocolate.

Baseada na obra clássica de Lewis Carroll, a adaptação de Burton tem roteiro assinado por Linda Woolverton (de Rei Leão) e é um dos dois projetos do diretor com o Walt Disney Studios que serão realizados em 3D. Nos filmes, Burton empregará a mesma técnica que Robert Zemeckis aperfeiçoou em Beowulf - a captura de movimentos -, mas terá também ação live-action (antes de Alice entrar pelo buraco do coelho).

O filme está previsto para estrear nos EUA em 5 de março de 2010.

(shirley paradizo)

Clássico de Tim Burton vira brinquedo

Já são quase duas décadas desde o lançamento de Edward Mãos-de-Tesoura (Edward Scissorhands, 1990), mas o clássico cult de Tim Burton continua ganhando produtos e novidades. Nos últimos dias, a Hot Toys mostrou duas linhas de produtos do filme. A primeira é uma figura articulada em escala 1:6 do protagonista, com as feições de Johnny Depp e 30 centímetros de altura. No Brasil, o boneco terá distribuição pela Piziitoys.

A segunda série integra a linha Cosbaby, com versões fofinhas de personagens consagrados. São elas: o Anjo de Gelo, Kim, Edward (normal), Edward social, Edward de pijama e Edward máquina (mostrado no filme em uma seqüência inicial). Cada uma tem 7 centímetros de altura.

Todos os produtos saem no final do ano.

* Fonte: site Omelete

Estante: A Bela Adormecida

Ela surgiu em 1959 e, desde então, vem acompanhando a infância por gerações. A Bela Adormecida (R$ 54,90, Disney) faz 50 anos em 2009 e ganha um presente antecipado: um DVD duplo, com extras inéditos, som e imagem totalmente remasterizados. Se você assistiu à versão anterior, ficará surpreso com algumas cenas. O quadro do filme foi ampliado, o que fez com que toda a moldura da cena, que antes não era visível, agora seja exibida em alguns trechos.

Especialmente para as crianças, o DVD traz novidades, como jogos e aulas de dança com a princesa Aurora, um videoclipe de Once Upon a Dream, tema do filme interpretado pela atriz e cantora Emily Osment (a Lili do seriado Hannah Montana), além de quatro canções que foram cortadas do original. Já os adultos vão ter a chance de apreciar como eram feitas as animações dos personagens naquela época, sendo que as paisagens do filme tiveram como fonte de inspiração tapeçarias medievais.

Outra novidade é um depoimento exclusivo de Mary Costa, que hoje tem 78 anos e foi escolhida pelo próprio Walt Disney, há 50 anos, para dar voz à princesa Aurora. Ainda há trailers de 1959 (quando o filme estreou no cinema), uma galeria de imagens dos personagens, um documentário sobre a produção do filme, uma abertura alternativa e seqüências de storyboards.

O conto original de A Bela Adormecida é de autoria de Charles Perrault (1628-1703), que se baseou em uma antiga lenda sobre uma princesa que, por acidente, fura seu dedo em um tear e cai em um sono profundo. A primeira versão dessa história fazia parte do livro de Perrault chamado Os Contos da Mãe Gansa, publicado em 1697.

Em 1890, o drama da princesa foi levado para os palcos pelo russo Tchaikovsky em forma de um grande espetáculo de balé, composto de um prólogo e três atos. As canções do show foram adapatadas por Walt Disney em sua versão animada do conto para o cinema, produzida em 1959.

Indicação: a partir de 2 anos

Extras: Music video inédito Once Upon a Dream; Jogo inédito da dança Encantada - com a ajuda dos amigos da floresta de Aurora, You Can Learn How to Dance; Canções deletadas; Making inédito de A Bela Adormecida

(shirley paradizo)

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Israel entra na corrida para o Oscar

O aclamado documentário animado do diretor Ari Folman foi o escolhido para representar Israel no Oscar 2009, na tentativa de entrar para a disputa pelo título de Melhor Filme Estrangeiro. Waltz with Bashir também tem grandes chances de ser indicado na categoria Melhor Filme de Animação.

No filme, o cineasta de 45 anos empreende uma jornada para relembrar um dos episódios mais drásticos do Líbano, que aconteceu em 1981 quando a milícia cristã abriu fogo em campos de concentrações palestinos. A partir de uma série de entrevistas com soldados israelenses feitas pelo próprio Folman, o cineasta vai resgatando pequenas memórias dos conflitos armados em solo libanês, compondo um mosaico de horrores.

Waltz with Bashir, previsto para estrear no Brasil no dia 9 de abril, foi realizado a partir de uma fusão de diversas técnicas de animação em 2D e 3D. Todas as entrevistas, gravadas em vídeo, foram desenhadas no computador, reproduzindo virtualmente traços dos entrevistados.

(shirley paradizo)

Bonecos da Hasbro viram animação

Linha de brinquedos da Hasbro lançada em 2007, o Marvel Super Hero Squad está se espalhando, de olho no público infantil. Em janeiro de 2009, sai uma HQ (escrita por Paul Tobin com arte de Marcelo DiChiara e Chris Sotomayor), depois deve vir um game em parceria com a THQ. Agora, ao que tudo indica, os bonecos vão virar animação, de acordo com informações de um "espião" do site Omelete - que afirma ter assistido a um trecho da série animada do esquadrão, prevista para ser lançada também no próximo ano.

"Eu estava um pouco assustado com este Marvel Super Hero Squad, achava que iria banalizar os personagens, que seria apenas um caça-níquel, mas a série me surpreendeu, o pequeno promo que vi é excelente. Pelo visto, a Marvel fez esta série com o propósito de combater a nova série animada do Batman, pois elas possuem os mesmos elementos: ação, aventura e comédia, na maior parte do tempo, tudo isso na dose certa", disse o tal "espião".

* Fonte: site Omelete

Harry Potter cai na rede

Não se sabe de onde nem como, mas caiu na rede o trailer internacional de Harry Potter e o Enigma do Príncipe. O vídeo do filme do diretor David Yates traz imagens inéditas, personagens novos, a volta do Quadribol e o anúncio de que Hogwarts já não é mais o local seguro como antes. Lorde Voldemort (Ralph Fiennes) ameaça tanto o mundo dos trouxas quanto o dos bruxos e a vida de Harry (Daniel Radcliffe) corre mais risco do que nunca. O jovem bruxo suspeita de que o perigo esteja dentro do castelo, mas Dumbledore (Michael Gambon) está mais preocupado em preparar o bruxo para a batalha final que se aproxima rapidamente.

Enquanto isso, os estudantes estão sob ataque de forças muito diferentes, já que os hormônios adolescentes se espalham pelo castelo. Sim, o amor está no ar na escola da magia, mas uma grande tragédia está no caminho e Hogwarts pode nunca mais ser a mesma.

O sexto filme da série tem previsão de estréia em 17 de julho de 2009. Confira o trailer antes que ela desapareça!



(shirley paradizo)

Literatura: Túneis

Will Burrows, um garoto de 14 anos, vive com a família em Londres. Ele tem pouco em comum com a mãe e a irmã mais nova, mas com o pai ele partilha a paixão pela História, pela Arqueologia e por escavações. Mas a vida do protagonista do primeiro livro da série Túneis (R$ 38,50, Rocco) vira de cabeça para baixo quando seu pai desaparece misteriosamente em um de "buracos" na terra.

Não satisfeito com com as explicações da mãe e da polícia de que o pai teria abandonado a família, ele decide investigar por conta própria com a ajuda do amigo Chester. Não demora para encontrarem um mundo subterrâneo esquecido, onde desenterram um segredo sombrio e aterrorizador que lhes pode lhes custar as vidas.

Best-seller internacional, com direitos de comercialização vendidos para 37 países e adaptação para o cinema garantida, o livro dos estreanrtes Roderick Gordon e Brian Williams tem sido apontado como um dos sucessores de Harry Potter, isso porque as séries partilham o mesmo descobridor, o editor inglês Barry Cunningham, e se passam em um universo diferente do nosso. As semelhanças, porém, páram por aqui. Túneis nada tem a ver com meninos empunhando varinhas mágicas para sobreviver. Will e Chester são garotos como qualquer um da vida real e têm a seu a favor apenas a mente criatiava de meninos de sua idade.

O resto fica por conta da maestria dos autores em contar uma história. Para isso, eles se inspiraram em vários clássicos da literatura, que vão desde Charles Dickens, C.S. Lewis a Julio Verne e Lewis Carroll, acrescetando um tom bastante original à obra. “Quando Brian e eu decidimos escrever a série queríamos algo similar a essas histórias clássicas, que têm o poder de transportar o leitor para um mundo diferente, e ao mesmo tempo fazê-lo tão realista quanto possível”, diz Roderick Gordon em entrevista ao site da editora Rocco.

Aliás, o endereço traz muitas informações bacanas sobre o livro, com sinopses, curiosidades e entrevista exclusiva com os autores. Vale a visita.

(shirley paradizo)

sábado, 25 de outubro de 2008

Em cartaz: Shrek

Nos contos de fada, o príncipe sempre salva a indefesa donzela das garras de um vilão. Em Shrek, o novo longa de animação da DreamWorks, de Steven Spielberg e do ex-produtor da Walt Disney, Jeffrey Katzenberg (de Fuga das Galinhas e ForminhaZ), a história é outra. A princesa não é bem o que parece ser, o vilão não está com essa bola toda e o herói... Bem, em nada lembra um príncipe encantado.

Com voz de Mike Myers no original e Bussunda na perfeita versão dublada, o protagonista dessa fábula é o ogro Shrek, um monstrinho verde, feio, porcalhão e anti-social que levava uma vida pacata e solitária num pântano. Até que o lorde Farquadd expulsa os personagens de contos de fada de seu reino – uma réplica da Disneylândia. Em poucos minutos, os sete anões, o Lobo Mau, os três porquinhos, o Pinóquio e outros personagens que frequentam desenhos da Disney transformam a propriedade do ogro num acampamento de sem-terras.

Decidido a se livrar deles, ele faz um trato com o vilão. Em troca da paz em seu pântano, ele libertará a noiva do malvado, a princesa Fiona, da guarda de um dragão. Para resgatar a donzela, Shrek conta com a ajuda de um quadrúpede paranóico que fala pelos cotovelos, o Burro – engraçadíssimo na voz de Eddie Murphy no original.

Como em todo conto de fadas, Shrek também tem um final feliz. Sátiro, claro. Aliás, foi graças a esse roteiro politicamente incorreto – em que a princesa mata um passarinho e disputa concursos de arroto, e o vilão é motivo de piada por ser cafona e nanico –, Shrek disputou a Palma de Ouro em Cannes. Faceta só alcançada em 1953, quando a Disney concorreu com o longa de animação Peter Pan.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Estréia: Avatar - O Cometa de Sozin

E as aventuras de Aang e seus amigos guerreiros de Avatar chega ao fim. A partir do dia 24, sexta, o canal Nickelodeon exibe O Cometa de Sozin, o último episódio do desenho, dividido em quatro partes, que promete ser pura adrenalina. O confronto final começa quando Aang analisa o que vai fazer no momento em que estiver cara a cara com o Senhor do Fogo e, para ajudá-lo nesse difícil combate, ele consulta suas vidas passadas.

Enquanto isso, o grupo se divide: Zuko e Katara seguem para a capital da Nação do Fogo para negociar com a insociável Azula, ao mesmo tempo em que Sokka e Toph tentam combater os terríveis batalhões aéreos dos adversários. Aang liberta o poder absoluto de Avatar, que estava em sono profundo, para enfrentar a luta final com o grande inimigo, o Senhor do Fogo.

Avatar estreou na Nick em outubro de 2005 e, em pouco tempo, conquistou uma legião de fãs e um lugar de destaque entre os desenhos mais assistidos do canal. Devido ao sucesso entre a garotada, a Nick preparou uma surpresa para os fãs: o lançamento mundial do novo jogo on-line multiplayer, Avatar Legends of the Arena.

No game, os jogadores podem criar seu próprio avatar e pôr à prova suas habilidades, em diferentes arenas em terceira dimensão. O site do jogo é www.avatarlegends.com.
Não perca a grande aventura de Avatar e desvende os mistérios desse confronto final eletrizante.

Exibição: dia 24, sexta, 20h, Nickelodeon

Indicação: a partir dos 9 anos

(shirley paradizo)

Da minha coleção...



O curta do premiado diretor Nicolas Deveaux, 7Tonnes2, foi realizado em 3D e traz um elefante sulrreal em cena. O animal sobre em uma cama elástica e protagoniza uma seqüência de saltos de dar inveja aos grandes nomes da ginástica olímpica. Simples e sensacional!

(shirley paradizo)

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Agora é para valer

Os fãs da dupla de brinquedos Woody e Buzz Lightyear podem comemorar. A Walt Disney informou que a terceira aventura da franquia Toy Story já tem roteiro definido. O longa-metragem vai contar o que irá acontecer com os famosos bonecos depois de serem abandonados por seu dono, Andy. Mas, calma, o menino não fez por mal. Ele agora está crescidinho e precisa ir para a faculdade.

De acordo com o diretor dos dois primeiros longas, John Lasseter, a inspiração para o roteiro veio de um fato que aconteceu com ele, quando seu filho saiu de casa para estudar na faculdade. Desde o começo do ano já existiam rumores sobre essa história, mas até então nada havia sido confirmado.

O elenco também está praticamente definido e vai contar com vozes de Tom Hanks (Woody), Michael Keaton (Ken), Joan Cusak (Yodeling Cowgirl), Tim Allen (Buzz), Don Rickles (Sr. Cabeça de Batata) e Jodi Benson (Barbie)

Toy Story 3 está previsto para ser lançado no dia 18 de junho de 2010, nos Estados Unidos. Antes disso, as duas primeiras aventuras deverão voltar aos cinemas em versões usando a tecnoligia 3D, para divertir ainda mais aos fãs e esquentar o clima para a chegada do novo animado.

(shirley paradizo)

Estréia: Monkey Typhoon

O deus-macaco Son Goku está volta à grade do Cartoon Network. Mas não se empolgue, pois não se trata de aventuras inéditas de Monkey Typhoon, apenas reprises dos episódios. E essa provalmente deve ser última chance para se assistir ao anime no canal, já que tudo indicada que logo, logo ele irá migrar para outras bandas. Confuso? É o que o desenho foi produzido pela Sony Pictures, da qual pertence o Animax e que há algum tempo vem anunciando o relançamento do desenho na sua prorgramação.

A história do animê se passa em um futuro distante, quando a Terra se tornou um enorme deserto. Sem condições de sobreviver, a humanidade se vê forçada a se refugiar nas Associações de Robôs, mas um vírus deixa as máquinas se abate sobre elas, tornando-as violentas ao extremo. Descontrolados, o robôs começam a atacar os humanos e quase aniquilam toda a raça humana. A esperança de um mundo melhor está nas mãos de Goku e seus amigos robôs, que, ao lado de garota, embarcam em uma viagem perigosa para salvar o planeta.

Exibição: dia 23, quintas, 2h30 (lê-se hoje de madrugada), Cartoon Network

Indicação: a partir dos 14 anos

(shirley paradizo)

Duelo de titãs

Em janeiro de 2009, chega ao DVD e ao Blu-ray, nos EUA, a sexta animação co-produzida pela Marvel e pela Lionsgate. Desta vez não é um longa-metragem, mas dois médias sob o nome Hulk Vs.: Hulk Vs. Thor, uma história de 45 minutos, e Hulk Vs. Wolverine, de 33 minutos.

O trailer do embate entre o monstro e o mutante já havia sido liberado. Agora é a vez de encarar o nórdico. Confira Hulk quebrando tudo em Asgard no curto trailer abaixo.




*Fonte: site
Omelete

Seu filho vê: Cocoricó

O menino Júlio e um grupo de animais vivem aventuras em uma fazenda no programa 100% Cocoricó. Juntos eles discutem situações do mundo real, introduzindo conceitos de convivência e noções de matérias escolares, de forma divertida e atraente para as crianças em fase pré-escolar. Este ano, o mundo modernidade aguça a curiosidade dessa quando o urbano João, o primo de Júlio, visita seus amigos e apresenta a eles as maravilhas tecnológicas, como laptop, celular e games. Fascinado com esse novo universo que acaba de conhecer, Júlio decide passar um tempo na cidade com João e descobrir muito mais.

Palavra de especialista: “Cocoricó transmite às crianças pequenas valores como amizade e solidariedade por meio de um cenário rural e brasileiro, no qual animais e bonecos experimentam situações engraçadas, dialogando e resolvendo conflitos. As crianças, então, são convidadas a pensar sobre boas formas de convivência humana, além de aproximarem-se de alguns temas didáticos” – Gisela Wajskop, diretora do Curso de Pedagogia do Instituto Superior de Educação de São Paulo/Singularidades.

Exibição: diariamente, 10h45 e 18h, TV Rá Tim Bum

Indicação: a partir dos 3 anos

(shirley paradizo)

* Texto de Shirley Paradizo, publicado originalmente na revista Monet, edição de julho de 2008

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Supercão tem trilha sonora

O site da Amazon.com já disponibilizou a capa oficial e a lista de canções de Bolt: Supercão, próximo longa-metragem de animação computadorizada da Disney (sem o envolvimento da Pixar). A trilha sonora apresenta 17 músicas no total e confirma os boatos do dueto de Miley Cyrus e John Travolta (que empresta sua voz ao cão protagonista), já que ambos cantam juntos I Thought I Lost You. As vendas do CD nas lojas norte-americanas começam em novembro e, no Brasil, está previsto para dezembro, aproximadamente um mês antes do lançamento do animado nos cinemas nacionais, que acontece dia 2 de janeiro de 2009.

Com direção do o estreante Chris Williams (roteirista de Mulan), o animado gira em torno de um cachorro que é o astro de um programa de TV no qual usa seus superpoderes para lutar contra o crime. Sem nunca ter visto o mundo fora do estúdio, ele acredita que é um herói de verdade e não imagina que a garotinha Penny, sua dona no show, é apenas uma atriz contratada.

Quando, acidentalmente, ele é enviado a Nova York e tenta usar seus poderes, descobre que não passa de um animal comum. Ao lado de seus novos amigos - a gata abandonada Mittens e o hamster obcecado por TV Rhino -, Bolt embarca em uma jornada cheia de aventuras para voltar para casa.

Confira a lista das canções abaixo.

01. I Thought I Lost You - Miley Cyrus and John Travolta

02. Barking at the Moon - Jenny Lewis

03. Meet Bolt

04. Bolt Transforms

05. Scooter Chase

06. New York

07. Meet Mittens

08. The RV Park

09. A Fast Train

10. Where Were You on St. Rhino’s Day?

11. Sing-Along Rhino

12. Saving Mittens

13. House on Wheels

14. Las Vegas

15. A Friend in Need

16. Rescuing Penny

17. A Real Live Superbark

(shirley paradizo)

Meio século de animações

A Walt Disney Animation anunciou o 50º clássico animado da seu carreira. Trata-se de King of The Elves (O Rei dos Duendes, em tradução livre), que terá direção de Aaron Blaise e Robert Walker. Agendado para ser lançado nos cinemas em Disney Digital 3D no Natal de 2012, o desenho do produzido por Chuck Williams, será inspirado em conto homônimo de Phillip K. Dick (de Blade Runner: O Caçador de Andróides e Minority Report).

A história é sobre um homem comum que mora no Delta do Mississipi e cujas relutantes ações para ajudar um grupo de duendes desesperados os leva a nomeá-lo seu novo rei. Ao tentar salvar as inocentes criaturas mágicas das garras de um malvado gigante, ele acaba preso em uma jornada cheia de perigos inimagináveis e com chance única de dar um significado à sua vida.

(shirley paradizo)

Parece que não deu certo...

Há alguns dias corre boatos na internet de que a Fox não estaria nada feliz com o resultado final de Dragonball - O Filme, filme inspirado no mangá homônimo criado por Akira Toriyama e que virou febre em todo planeta, rendendo séries animadas e games. Ao que tudo indica, as informações podem estar corretas. Esta semana, agências de elenco divulgaram que estão à procura de atores para cenas de refilmagens ou cenas extras. Tais seqüências irão começar a serem rodadas a partir de 30 de outubro.

A trama do filme dirigida por James Wong (de Premonição) acompanha Goku (Justin Chatwin), um jovem que acreditava ser um adolescente comum, até a morte de seu avô virar seu mundo de cabeça pra baixo. Não bastando o fato de perder seu avô, agora ele precisa salvar o mundo inteiro de um louco que está atrás das sete esferas do dragão. Quem conseguir os objetos, terá todo o poder do universo nas mãos.

Ao lado de seus novos e poderosos amigos, ele vai embarcar em uma jornada para conseguir as sete esferas do dragão antes que o maldoso Piccolo (James Marsters) consiga-as e use-as para dominar o universo!

(shirley paradizo)

Criança & TV: Educação televisiva

Este artigo/folder publicado no site da Andi (Agência de Notícias dos Direitos da Infância) enfatiza a importância da participação dos pais na educação “televisiva” de seus filhos. Vale conferir.

· Cabe aos pais e responsáveis dirigir a criação e a educação das crianças e dos adolescentes. Mas a responsabilidade pela qualidade daquilo que as crianças e os adolescentes assistem na televisão é, antes de mais nada, das emissoras de televisão que exibem os programas e do Estado que tem a obrigação de verificar sua adequação etária e horária.

· É muito importante que as crianças e os adolescentes participem da seleção dos programas mais adequados. Utilizem a classificação indicativa para que todos juntos aprendam a escolher melhor.

· Procurem assistir televisão com seus filhos. Caso não possam, conversem sobre o que assistem e sobre os motivos de suas preferências. Ensinem seus filhos a questionarem e avaliar aquilo que vêem na televisão; estimulem a capacidade crítica deles. Comentem os valores que a televisão transmite.

· Limitem o tempo que as crianças e os adolescentes passam em frente da televisão. Eles precisam de ajuda para distinguir entre aquilo que é programação e aquilo que é publicidade de produtos.

· Busquem alternativas à televisão. Não se esqueçam que há muitas outras formas saudáveis e gratuitas de diversão.

· Não deixem que a televisão seja a única fonte de informação e a única opção cultural de seus filhos. Lembrem-se que, sobretudo, as crianças tendem a imitar o comportamento dos adultos.

· Sempre que possível, façam com que a televisão que seus filhos assistem seja motivo de conversa na escola, no trabalho, na rua e, principalmente, em casa quando a família estiver reunida.

· E, sempre que necessário, reclamem aos órgãos públicos a proteção dos direitos das crianças e dos adolescentes contra a programação inadequada.

Se vocês se sentirem constrangidos diante de algum programa ou cena participem, faça sua denúnica pelo telefone 0800 619 619 à Campanha “Quem Financia a Baixaria é contra a Cidadania”, da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. As reclamações também podem ser feitas pela internet ou por carta ao Ministério da Justiça, nos seguintes endereços:

dejus@mj.gov.br
Esplanada dos Ministérios, Bloco T
Ed. Anexo II 3º andar sala 322 - 70.064-900 Brasília/DF

* Fonte: site da Andi

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Stewie vai à guerra

O seriado de animação Uma Família da Pesada (Family Guy) novamente causa polêmica ao apontar sua língua afiada na direção de John McCain e Sarah Palin, de acordo com o The Caucus Blog, do The New York Times. O episódio Road to Germany, exibido na TV americana no último domingo, dia 19, associou os candidatos republicanos ao nazismo.

Stewie, o bebê com voz de adulto e tendência a vícios, e Brian, o cachorro falante e conselheiro da família, fazem uma viagem no tempo e vão parar na Polônia, em 1939, durante a invasão alemã. Os personagens cercam soldados em um beco e roubam seus uniformes para que possam passear pelo lugar sem chamar muita atenção. Quando Stewie veste o casaco, ele percebe um bottom da campanha de McCain e Palin na lapela. "Huh, isso é esquisito", diz Stewie ao reparar o adereço.

Segundo o citado blog, Seth McFarlane, o criador da série, é um importante apoiador da campanha de Barack Obama à presidência americana e os fãs da série por lá parecem seguir sua orientação política. Até o meio-dia de segunda, dia 20, a grande maioria dos comentários era favorável ao episódio.

* Fonte: Séries Etc.

Agentes em apuros

A Fantastic Films está se dedicando a uma nova produção. Desta vez, com marionetes. Mesclando as tramas de ação e espionagem de 007 com Team America e a série Thunderbirds, Agent Crush se passa em 2100, quando um novo tipo de agente especial é criado para garantir a segurança mundial: humanóides com inteligência artificial. Agente Crush é deles, porém, com alguns “defeitos de fabricação”.

Tudo ia bem até que Boris Goudphater, outro humanóide, descartado por ter problemas em seus circuitos cerebrais (ele literalmente tem um parafuso a menos), ameaça destruir o planeta. Cabe ao Agente Crush entrar em ação e salvar o dia.

A animação é dirigida pelo estreante Sean Robinson - que também está a cargo do roteiro ao lado de Barrie Robinson e Mark York - e conta com vozes de Ioan Gruffudd (de Quarteto Fantástico), Neve Campbell (de Partition), Brian Cox (de A Supremacia Bourne), Roger Moore (ex-James Bond) e Danny Glover (de Ensaio sobre a Cegueira, do diretor Fernando Meirelles).

Com um orçamento girando em torno de US$ 20 milhões, Agent Secret está previsto para chegar aos cinemas ainda em 2009 nos Estados Unidos. Confira o trailer abaixo.



(shirley paradizo)

Marteladas no cinema

E a invasão dos super-heróis dos HQs continua nas salas escuras. O ator e diretor Kenneth Branagh (de Harry Potter e a Câmara Secreta) está cotado para dirigir Thor, o próximo herói da Marvel Comics que, em breve, deve chegar às telonas. Segundo a revista Variety, a escolha do cineasta para assumir as rédeas da versão cinematográfica do quadrinhos paritu do próprio chefe da Marvel Studios, Kevin Feige.

A Variety comentou ainda que dar as honras Branagh foi uma notícia surpreendente, já que o ator não dirige um filme de ação desde Henrique V (1989). Se aceitar o convite, Branagh vai passar a fazer parte do grupo de diretores das franquias milionárias baseadas em HQs, como Jon Favreau (de Homem de Ferro), Christopher Nolan (de Batman - O Cavaleiro das Trevas) e Gavin Hood (do ainda inédito X-Men Origins: Wolverine).

Com roteiro de Mark Protosevich (de Eu Sou a Lenda), o filme gira em torno de Donald Blake, estudante de medicina manco e alter-ego do deus nórdico Thor, e está previsto para estrear em 2010.

(shirley paradizo)

Estante: A Pequena Sereia - A História de Ariel

Com certeza, você deve se lembrar da história de Ariel, a jovem sereia que sonhava em se tornar humana para encontrar seu grande amor. Lançado em 1989, a animação inspirada no conto homônimo do escritor dinamarquês Hans Christian Andersen encantou o mundo com uma trama divertida e emocionante, cenários de cair o queixo e músicas memoráveis, que lhe renderam o Oscar de Melhor Canção e Melhor Trilha Sonora.

Mas, antes de ela ganhar pernas e se apaixonar pelo Príncipe Eric, muito aconteceu no mundo subaquático governado por Tritão. A Pequena Sereia: A História de Ariel (R$ 39,90, Walt Disney) volta no tempo para narrar como era a vida nos sete mares na época em que a música era proibida em Atlântida. A lei surgiu depois que a mulher do Rei e mãe de Ariel morre e ele resolve banir qualquer tipo de manifestação musical, porque o som de cantos o entristece. Sebastião, clandestinamente, monta um clube de dança secreto e, claro, a filha rebelde de Tritão passa a freqüentá-lo às escondidas.

A seqüência dirigida por Peggy Holmes tem uma trama bem simples e não chega a ser uma grande aventura, mas deve agradar aos fãs do clássico original ao apresentar a mãe de Ariel, o momento em que sereia conheceu Linguado e o como nasceu o fascínio dos habitantes de Atlanta pela música.

Extras: Cenas inéditas;Jogos e atividades; Nos bastidores da Disney; Música e mais

(shirley paradizo)

Brasil no Scream Awards

O quadrinista brasileiro Gabriel Bá continua colecionando prêmios com The Umbrella Academy, HQ da Dark Horse Comics que ele criou ao lado de Gerard Way, vocalista da banda My Chemical Romance. Depois de levar três prêmios Eisner e um Harvey, o gibi venceu o Scream Awards 2008 - evento parecido com o Oscar que premia os gêneros de terror, ficção científica e fantasia - na categoria Melhor Artista.

Natural de São Paulo e criador do fanzine 10 Pãezinhos, em parceria com o irmão gêmeo Fábio Moon, Gabriel toca diversos projetos nos Estados Unidos, entre eles BPRD, sigla de Bureau for Paranormal Research and Defense, a agência de investigações do universo das histórias do personagem Hellboy. Nesta entrevista realizada antes de abocanhar o prêmio, Bá fala sobre suas impressões do Scream Awards e sua carreira internacional. Como lembrete, a premiação será exibida no Brasil no dia 31 de outubro, sexta, 22h, no TNT.

O Scream Awards é bem excêntrico. Qual é a sua visão do evento?
Cada premiação tem seu público alvo. Essa é mais apimentada, com performances e pirotecnia que é característica do tipo de material - filmes ou revistas - que eles premiam. O público quer ver sangue e eles não poupam ninguém.


Como você se envolveu com o The Umbrella Academy?
Quando a Dark Horse abraçou o projeto, eles me procuraram, propondo que eu desenhasse a série. O editor, Scott Allie, e o Gerard [Way, da banda My Chemical Romance] já gostavam do meu trabalho e achavam que eu era o artista certo para a revista. Como curti a história, decidi topar o desafio.


O Gerard escreveu a história e o roteiro para da revista. Como foi pegar as visões dele e transformá-las em imagens?
Ele também é um desenhista, tem idéias supervisuais e foi muito fácil entender o que ele queria para a série. Ele sabia bem as referências que construíam o mundo da história e soube passar muito bem isso no roteiro. E isso facilitou bastante meu trabalho.


Qual foi a sua maior preocupação na realização do projeto?
Sempre foi com a história, mas a cada novo roteiro ficava mais tranqüilo. Gostei muito do que contamos. Além disso, sabia que seria meu trabalho de maior exposição até então, por isso me esforcei mais no desenho. Não podia deixar a peteca cair do meu lado da quadra.


Rumores estão correndo na internet de que The Umbrella vai ganhar uma adaptação para o cinema. Existe mesmo a possibilidade?
Sempre existe, mas ainda não há nada certo. Na verdade, não é algo com que eu me preocupo.


Por falar em adaptações de HQs para o cinema, você tem alguma preferência?
Apesar das semelhanças, quadrinhos e cinema são duas mídias diferentes e é preciso explorar o que cada uma tem de melhor para fazer um bom filme ou uma boa revista. Não basta adaptar fielmente o visual de uma revista sem aproveitar o ritmo, o áudio e a narrativa exclusiva do cinema. Não importa se a história for fiel ao gibi, o que importa é que seja bem contada no filme. Neste sentido, gosto muito de X-Men 1 e 2 (principalmente o 2). Já Homem de Ferro não tem quase nada a ver com o gibi, mas é um ótimo filme. Souberam explorar o conflito romântico de Peter Parker e Mary Jane muito bem em Homem-Aranha 2. Uma das melhores adaptações de todos os tempos é o primeiro Conan. Ah, a melhor é com certeza o primeiro Super-Homem, com o Christopher Reeve.

E qual delas foi a pior na sua opinião?
A pior eu não devo ter assistido. Não assisto todas, pois sei que muitas só vão no embalo.


E o 10 Pãezinhos, como surgiu?
O Fábio [Moon, o irmão] e eu queríamos mostrar o que a gente tanto gostava nos quadrinhos para nossos amigos na faculdade. Então, criamos o fanzine para explorar a linguagem e semear os quadrinhos para as pessoas à nossa volta. Começamos com histórias curtas, depois partimos para séries mais longas. Foi daí que surgiram o Girassol e a Lua e Meu Coração, Não Sei Por Quê, nossos dois primeiros álbuns. Em 2001, paramos com o fanzine e começamos a produzir somente álbuns, publicando revistas independentes de tempos em tempos, quando tínhamos uma história curta para contar. Ao longo de 10 anos, os 10 Pãezinhos somam 40 fanzines, 5 livros e 4 revistas independentes.

Com todos esses trabalhos autorais, por que ilustrar as histórias dos outros?
Você precisa se esforçar mais para desenhar a história de outro escritor, pois terá que adaptar a visão dele e fazer coisas que não faria naturalmente se você estivesse escrevendo. Você cresce como artista ao desenhar histórias dos outros.


Com o livro Autobiographix, publicado também pela Dark Horse, você teve a oportunidade de trabalhar com lendas dos HQs como Frank Miller e Will Eisner. Como surgiu o contato com a Dark Horse?
Todo ano vamos à convenção de quadrinhos de San Diego, a Comic Con, e mostrávamos nosso trabalho para a Diana Schutz, editora da Dark Horse. Com o tempo, começamos a reunir histórias para o que viria a se tornar o De:TALES e, neste meio tempo, a Diana nos pediu uma história para entrar no Autobiographix. Ao saber da companhia na publicação, aceitamos na hora. Foi uma das maiores honras da nossa carreira até hoje.

Por que trabalhar em HQs de língua estrangeira? O Brasil não tem mercado?
Fizemos muitos livros aqui e continuamos publicando, mesmo que tenha diminuído a produção. Mas o mercado é muito pequeno. O brasileiro não tem costume de ler e há limite para o quanto um autor pode crescer. O importante não é publicar no exterior, mas poder crescer como contador de histórias. O mercado estrangeiro permite isso e, quem sabe, ajuda a expandir o nacional também. Essa é nossa meta.

Como é a relação com o público de fora? Eles reconhecem o seu trabalho como sendo de "artista brasileiro"?
Não importa diretamente de onde você vem, importa se o trabalho é bom, se a história toca as pessoas. Fazíamos isso aqui e não mudamos nada para os projetos que estamos fazendo lá.


Há diferença entre fãs brasileiros e americanos?
Temos mais fãs aqui, pois nossa carreira já tem 10 anos, mas o leitor estrangeiro respeita um pouco mais o autor e lá estamos atingindo um número bem maior de leitores. Aqui existe uma cobrança muito grande e todo mundo se sente íntimo dos autores a ponto de levar tudo para o lado pessoal. Como o mercado é pequeno, a relação profissional dos quadrinhos acaba sendo prejudicada.


Você e o Fábio sempre trabalharam juntos. Em algum momento, houve algum tipo de competição para saber quem era o melhor?
Quando éramos moleques, tudo era competição. Hoje um joga a bola para o outro e o que importa é o trabalho.

Já está envolvido em algum novo projeto?
O Fábio e eu estamos escrevendo e desenhando uma série nossa para a Vertigo, selo de quadrinhos adultos da DC Comics, chamada Daytripper. Também vamos trabalhar juntos na mini-série BPRD: 1947, escrita pelo Mike Mignola e Josh Dysart. Além disso, já estou trabalhando na segunda série do Umbrella Academy. Aqui no Brasil, publicamos uma página de quadrinhos na revista Época São Paulo todo mês, com uma série chamada Procurando São Paulo, e estamos com uma tira na Ilustrada, na Folha de S.Paulo, todo domingo, chamada Quase Nada.

(shirley paradizo)

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Literatura: Garoto Cósmico

Cada vez mais as páginas dos livros são transformadas em versões para o cinema. Com Garoto Cósmico - Uma Aventura que Gira Mundos! (R$ 27,50, FTD) aconteceu o contrário. Depois de assistir ao filme algumas vezes, o escritor José Paes de Lira passou a contar o animado do diretor Alê Abreu (que também assina a abra) com suas próprias palavras, transformando em texto escrito o desenho que viu no cinema.

Cósmico é um garoto que vive no espaço, no futuro dsitante, e tem o cotidiano todo programado: hora de dormir, escovar os dentes, tomar banho, fazer aula de natação, comer. Ele mora no Planeta das Crianças e precisa computar pontos para se tornar um “adulto complexo”.

Certa noite, porém, ao lado dos amigos Luna e Maninho, ele se desvia da programação, perde-se no espaço e cai em um universo esquecido: o do circo do Giramundos, onde um velhinho muito simpático vê diversão em tudo. Depois de muita brincadeira e novas experiências, o mundo da programação envia um representante especial para resgatá-los.

Essas cenas do filme foram então congeladas e viraram as ilustrações nas páginas do livro. Além de uma história deliciosa, envolvente e cheia de aventuras para as crianças, a obra conta com uma sessão Making Of, que conta em detalhes em detalhes a história da produção do filme, da criação dos personagens e do roteiro, até a exibição nas salas de cinema.

Como curiosidade, o animado foi feito de maneira tradicional, com uso de computador apenas para colorização e montagem, levando sete anos para ser concluído - cerca de dois minutos de produção por mês. Para cada segundo de filme, foi necessário desenhar 12 quadros. Garoto Cósmico marcou a estréia em um longametragem do diretor Alê Abreu, que recebeu prêmio no Anima Mundi 1998 com o curta Espantalho. Ele também fez ilustrações para outros livros infantis, como o clássico O Mistério do Cinco Estrelas, de Marcos Rey.

(shirley paradizo)

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Estréia: Zathura - Uma Aventura Espacial

Danny (Jonah Bobo), de 6 anos, e Walter (Josh Hutcherson), de 10, são deixados aos cuidados da irmã mais velha (Kristen Stewart) enquanto o pai (Tim Robbins) trabalha em um projeto importante. Aborrecidos com a falta do que fazer, os dois garotos começam a implicar um com o outro até que Danny encontra no porão um antigo e estranho jogo de tabuleiro de metal desgastado. Sem perder tempo, ele chama o irmão para jogar. Como este não lhe dá atenção, Danny começa a brincadeira sozinho. Logo, a casa onde moram vira uma espécie de nave e decola para o espaço.

A princípio, Zathura – Uma Aventura Espacial pode ser entendido como uma seqüência de Jumanji (de 1995). A semelhança, porém, não é uma mera coincidência. Afinal, os dois filmes foram inspirados no livro infantil de Chris Van Allsburg (de O Expresso Polar) e, por isso, carregam a mesma premissa. Só que, em vez de encarar animais selvagens como na primeira versão estrelada por Robbin Williams, aqui os jogadores têm de enfrentar outro tipo de ameaça.

A cada jogada, um novo e perigoso desafio – com direito a chuvas de meteoros, um robô descontrolado, ETs canibais e astronautas perdidos – deve ser ultrapassado para poderem voltar à Terra. Com um roteiro simples, mas inteligente, e efeitos especiais impecáveis, o filme do diretor Jon Favreau (de Um Duende em Nova York) é um excelente entretenimento em família. Desde que todos no sofá estejam dispostos a embarcar nessa aventura até a última jogada.

Exibição: dia 19, domingo, 20h, Disney

(shirley paradizo)

Homenagem especial

Para comemorar o aniversário do presidente da Pixar e também o produtor executivo da animação Wall·E, John Lasseter, a Walt Disney encomendou um lindo e exclusivíssimo boneco do personagem (imagem ao lado) feito em vários tipos de madeira pela empresa de designers Morpheus.

Mas não adianta sair correndo atrás de um robozinho desses, já que apenas uma peça foi produzida. Sorte de Lasseter e azar o nosso que vamos ver o brinquendinho só em foto!

O animado ecológico conta a história de Wall·E, um robô que vive solitário na Terra depois que a humanidade abandonou o planeta e passou a viver em uma gigantesca nave. Isso por que os homens entullharam tanto lixo por aqui que a atmosfera ficou repleta de gases tóxicos. Eles, então, se mandaram e deixaram robôs para limpar a sujeira. E Wall·E foi o último que restou dessas máquinas e se mantém em funcionamento graças ao auto-conserto de suas peças.

Sua vida consiste em compactar o lixo e colecionar objetos curiosos que encontra ao realizar seu trabalho. Até que um dia surge repentinamente uma nave, que traz um novo e moderno robô: Eva. A princípio curioso, Wall·E logo se apaixona pela recém-chegada. O DVD do desenho está previsto para ser lançado em novembro nos Estados Unidos.

(shirley paradizo)

Se a moda pega...

Em minhas andanças na rede, deparei com esse artigo bem bacana sobre o futuro das animações nos cinemas, escrito por Matheus Carvalho, do site Animatoons. Vale dar uma conferida e, se Katzenberg estiver certo, o melhor é começar a pensar a sério em adquirir seus próprios óculos 3D! Eu espero, sinceramente, que ele esteja errado, não consigo me adaptar a esses incômodos acessórios, que insistem em não se acomodar perfeitamente no rosto.

O sempre profético Jeffrey Katzenberg, diretor da DreamWorks Animation, novamente veio em defesa do 3-D como o futuro do cinema em um artigo da rede de notícias NPR. Com grandes blockbusters como Batman: O Cavaleiro das Trevas, Homem de Ferro e Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, o verão americano teve recordes de bilheteria. Mas esses resultados foram alcançados graças ao aumento nos valores dos ingressos - já que o número de espectadores têm diminuído gradativamente.

Os estúdios apostam suas fichas no 3D como a grande alavanca que o cinema necessita. Katzenberg revela que se apaixonou pela tecnologia ao assistir O Expresso Polar em uma tela 3D. “Eu saí daquele cinema e disse… ‘Nossas vidas serão mudadas para sempre’”, diz com ares de grandeza. O chefão acredita que o 3D é a terceira grande revolução cinematográfica. “A primeira foi quando os filmes foram de mudos para falado e a segunda foi quando eles foram de preto-e-branco para cor.” A esperança de Katzenberg na tecnologia é tanta que ele acredita que, em alguns anos, a grande maioria dos filmes será mostrado em 3D.

Em contrapartida, Mike Campbell, dono da maior cadeia de cinemas dos EUA, acredita que 3D em excesso pode ser prejudicial ao formato. Apesar de ele pensar que será um modo de atrair o público ao cinema, ele também crê que a platéia precisará de um tempo para se ajustar à nova experiência.

Outro que discorda de Katzenberg é Daniel Smith, um artista de efeitos visuais e grande fã do formato. Ele diz que 3-D deve ser usado apenas quando apropriado, e não para efeitos visuais baratos. O objetivo deve ser transportar o espectador para um mundo mágico, como a versão em 3D de O Expresso Polar. Segundo Smith, a versão tridimensional do filme de Zemeckis era muito superior à versão em duas dimensões. A primeira grande aposta da DreamWorks para o 3D estréia em 2009: Monster vs. Aliens (imagem acima).

Feira de quadrinhos

Se você é fã de quadrinhos, não pode perder a maior feira do gênero em São Paulo, a Fest Comix, que começa hoje, dia 17, e vai até dia 19, domingo. Em sua 15ª edição, o evento vai enloquecer os visitantes, com mais de 200 mil títulos com descontos, que variam de 20% a 70%. É possível encontrar gibis, mangás, álbuns de HQ, livros e revistas, DVDs, toys, pôsteres de ídolos do rock e do pop, entre outros, além de participar de diversas atividades.

Entre os exemplares, destaque para Hard Boiled - À Queima Roupa, de Frank Miller e Geof Darrow por R$ 36; Sandman - Prelúdios e Noturnos, de Neil Gaiman, por R$ 22,90 (imagem acima); além dos primeiros números dos mangás Chrono Crusade, de Daisuke Moriyama, e Trigun Maximum, de Yasuhiro Nightow, ambos por R$ 8. A HQ Baltimore e o Vampiro, dos norte-americanos Mike Mignola (de Hellboy) e Christopher Golden, será lançada sábado, dia 18, no evento.

A programação do Fest Comix conta ainda com alguns bate-papos e palestras. No domingo, às 15h, os desenhistas brasileiros Fábio Moon e Gabriel Bá, do site 10 Pãezinhos, serão entrevistados pelo pessoal da revista Mundo dos Super-Heróis. Imperdível!

15ª Edição Fest Comix

Data: 17, 18 e 19 de outubro

Horário: dias 17 e 18, sexta e sábado, das 10h às 20h; dia 19, domingo, das 10h às 18h

Local: Centro de Eventos São Luís — Colégio São Luís

Endereço: Rua Luís Coelho, 323 — Estação Consolação do Metrô (ao lado da Padaria Bela Paulista)

Entrada: R$ 10,00; meia-entrada: R$ 5,00

Eventos: dia 17 - 13h, Palestra Cosplay: O que leva as pessoas a se vestirem como super heróis ou... Vilões?; 15h, Palestra com o editor Renato Siqueira; 17h, Palestra sobre o Concurso Latino-Americano de Cosplay; dia 18 - 12h, Palestra com o grupo do portal www.tokusatsu.com.br; 13h, Palestra com Levi Trindade (DC / Panini); 14h, Palestra com Rogerio Saladino (Marvel /Panini); 16h, Mundo dos Super-Heróis entrevista o desenhista Ivan Reis; 17h, Palestra com representantes da editora HQM; dia 19 - 12h, Palestra com a Comunidade 007 Brasil BondCast; 13h, Mundo dos Super-Heróis entrevista Will e o pessoal Quarto Mundo sobre quadrinhos independentes; 14h, Palestra com os grupos Dattebayo BR e Naruto Shippuuden; 15h, Mundo dos Super-Heróis entrevista os desenhistas Gabriel Bá e Fábio Moon; 16h, Mundo dos Super-Heróis entrevista o desenhista Renato Guedes

(shirley paradizo)