sábado, 31 de janeiro de 2009

Bonecos salvam o mundo

Os diretores Tim Burton (de Sweeney Tood) e Timer Bekmambetov (de O Procurado) divulgaram o primeiro trailer teaser de sua nova animação 9. Inspirada em curta do próprio Burton, o desenho narra uma missão liderada pelo personagem-título para salvar o legado da humanidade.

A trama é ambientada em um mundo pós-apocalíptico e não tem muitos detalhes ainda. Sabe-se, pelo trailer, que seres diminutos, bonecos de estopa, encaram máquinas gigantescas em nome da proteção do futuro. Os bonecos respondem por números: 7 (voz de Jennifer Connelly), 5 (John C. Reilly), 1 (Christopher Plummer), 2 (Martin Landau), 6 (Crispin Glover) e o protagonista que dá nome ao filme, 9 (Elijah Wood).

O filme é co-escrito e dirigido por Shane Acker e tem como base o curta-metragem homônimo, de 2005, indicado ao Oscar. A estréia nos cinemas americanos acontece uma data bem sugestiva, em 9/9/2009. Confira o vídeo abaixo.

(shirley paradizo)

Naruto está chegando

Depois de muita expectativa, reprises que pareciam não ter fim e a sua retirada da grade de programação, finalmente o Cartoon vai exibir, em abril, novos episódios de Naruto. A informação vem do próprio canal, por meio de seu site oficial. O anime, criado em 2002, foi baseada em uma série de mangá assinada por Masashi Kishimoto que acompanha a tragetória de Uzumaki Naruto. O jovem órfão de 12 anos vive em um mundo fictício, inspirado em um Japão feudal com influências tecnológicas, e onde os ninjas são retratados de forma mística, com capacidades sobrenaturais.

Uzumaki, ao nascer, recebeu um presente nada agradável: um demônio foi aprisionado em seu corpo como uma forma de proteger sua vila da destruição que o mesmo causaria. Discriminado por todos e confundido como o "próprio demônio" pelas pessoas da vila, ele viveu toda sua infância solitariamente. Seu sonho é virar o maior ninja do local e ganhar o título de Hokage. Assim, ele ingressa na Academia Ninja e conhece Uchiha Sasuke e Haruno Sakura. Logo eles se tornam grandes amigos e vivem muitas aventuras juntos.

(shirley paradizo)

Editorial: Novo desafio...

Este divertido desafio veio da parte de Borboleta e confesso que me fez quebrar a cabeça! Ah, o desafio original é relacionado à música, mas o desafiador me poupou e me liberou para fazer sore animações. Adorei! Bem, vamos às regras...

1. Escolher um cantor
2. A cada pergunta feita temos que escolher um título de uma música
3. Nomear outros bloguistas para repassar o desafio

Primeiro minhas respostas

1. És homem ou mulher? - Pequena Sereia

2. Descreve-te. - Sailor Moon (corajosa, mas atrapalhada)

3. O que as pessoas acham de ti? - Os Pinguins de Madagascar (sem comentários!)

4. Como descreves o teu ultimo relacionamento? - Rapunzel

5. Descreve o estado actual da tua relação: - A Dama e o Vagabundo (no bom sentido, claro!)

6. Onde querias estar agora? - Procurando Nemo

7. O que pensas a respeito do amor? - Shrek Terceiro (lindo, mas assustador e cheio de responsabilidades)

8. Como é a tua vida? - Alice no País das Maravilhas

9. O que pedirias se pudesses ter só um desejo? - Padrinhos Mágicos

10. Escreve uma frase sábia: "Aí, você se engana, cavaleiro. Houve bondade, um dia, no coração do Vingador. Mas isso foi há muito tempo. Todos nós cometemos erros. O Vingador foi o meu erro..." (Mestre dos Magos, de A Caverna do Dragão... não sei se é uma frase sábia, mas eu a adoro!!!)

Agora quem eu desafio

Silvana Tavano (libero vc e maria amália para responderem pensando em livros!)
Maria Amália Camargo
Carla Joakina (e vc, claro, sobre filmes!)
Marcelo Maluf
Marcio Mariano

(shirley paradizo)

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Pixar investe em marcianos

Após o sucesso público e crítica do longa-metragem de animação Wall-E, o diretor Andrew Stanton confirmou que atualmente está trabalhando no roteiro de um novo projeto do estúdio. Ele se refere à adaptação para os cinemas de A Princesa de Marte (John Carter of Mars), obra de fantasia e ficção científica do escritor Edgar Rice Burroughs (1875-1950), o criador de Tarzan. "Estou submerso na próxima versão do roteiro. Atualmente estamos fazendo a pré-produção dos aspectos visuais e começando a conversar com atores", disse SCI FI Wire.

O projeto é uma das grandes apostas da Disney/Pixar, que pretende começar uma nova franquia baseada na obra realizada em live-action, marcando a estrei da Pixar e do diretor Andrew Stanton com atores reais e não animados. "Sim, acho que é o único jeito. Quero dizer, tem tanta criaturas e personagens que metade deles vai ser feita em computação gráfica de qualquer maneira. Mesmo assim, o filme terá uma cara de realidade, será crível. O filme deve ter umas duas horas, no máximo, e não está sendo feito pela equipe da Pixar. Está sendo feito pela Disney, e eu meio que estou emprestado [para a Disney]. Não é que estejamos sendo puristas com a Pixar, mas o caso é que a Pixar é uma marca voltada para todas as idades, e John Carter não é para todas as idades."

Stanton também revelou ainda que a idéia é pegar censura PG-13, recomendado a maiores de 13 anos, enquanto os filmes da Pixar tradicionalmente são censura livre. O roteiro contará a história de John Carter, um veterano da guerra civil americana que acaba sendo transportado misteriosamente para Marte. Lá, ele tem de se adaptar a um mundo com alienígenas em Guerra. O lançamento oficial da primeira adaptação das 11 obras que Burroughs escreveu, está prevista para chegar aos cinemas no ano de 2012, mas nada ainda nada foi confirmado pelo estúdio.

(shirley paradizo)

* fonte: blog planeta disney

Keanu Reeves vira caçador de recompensas

O ator Keanu Reeves (de O Dia em que a Terra Parou e Constantine) revelou recentemente que irá protagonizar a adaptação em live action da série em anime da TV japonesa Cowboy Bebop. Peter Craig (de Nevel is the Devil) vai escrever o roteiro da trama. Segundo a revista especializada Variety, Reeves deve encarnar Spike Spiegel, um caçador de recompensas que viaja pelo espaço em 2071.

A trama acompanha as aventuras de um grupo profissional de caçadores de recompensas viajando pelo espaço em sua nave, Bebop. Sunrise Inc., produtora do seriado de TV, irá se envolver com o projeto. Kenji Uchida e Shinichiro Watanabe serão produtores associados ao lado de Keiko Nobumoto, escritor da série original. Masahiko Minami entra em cena como consultor de produção. Erwin Stoff será o produtor do longa. Joshua Long será o produtor executivo.

O seriado estreou em 1998, no Japão, e foi exibido pelo canal Cartoon Network nos Estados Unidos e no Brasil. Uma animação em longa-metragem baseada nos quadrinhos e na série de TV já foi produzida. Shinichiro Watanabe e Hiroyuki Okiura dirigiram Cowboy Bebop (2001), que arrecadou US$ 3 milhões mundialmente. Ainda não há previsão de estreia.

(shirley paradizo)

Estreia: Bee Movie - A História de uma Abelha

O argumento de Bee Movie - A História de uma Abelha surgiu em um jantar informal entre o comediante Jerry Seinfeld e Steven Spielberg, um dos sócios e fundadores do estúdio DreamWorks. Num daqueles momentos tão comuns, nos quais as pessoas ficam em silêncio graças à falta de assunto, o comediante simplesmente despejou a idéia de fazer uma animação sobre abelhas. Quatro anos depois, a idéia foi desenvolvida e temos esta divertidíssima animação como resultado.

Bee Movie - A História de uma Abelha imagina uma colméia toda automatizada. Faz sentido. As abelhas são conhecidas por serem insetos extremamente organizados, especialmente na produção de mel. Na verdade, todos os seus 21 dias de vida - caso nenhum acidente aconteça no caminho - são dedicados à produção de mel.

Barry (Seinfeld) é uma jovem abelha que acaba de se formar e precisa entrar no "mercado de trabalho", sendo uma das milhões de pequenas peças que faz funcionar a produção de mel. Ao contrário de seu melhor amigo, Adam (Matthew Broderick), o protagonista não se conforma com a obrigação de passar o resto de seus poucos dias exercendo um único trabalho.

Ele quer conhecer o mundo, literalmente, e, ao lado dos que coletam néctar das flores, "viaja" para fora da colméia. Ele se perde do bando e conhece a humana Vanessa (Renée Zellweger), por quem desenvolve uma afeição nova, capaz de fazer com que Barry quebre a principal regra entre as abelhas: nunca conversar com humanos. Convivendo com humanos, Barry descobre não somente o doce sabor das migalhas de bolos, mas a comercialização do mel que ele e seus semelhantes têm tanto trabalho para produzir.

Revoltado diante deste fato, ele resolve processar a humanidade.O longa-metragem de animação digital é a primeira incursão de Seinfeld na área: criador, produtor e protagonista da sensacional série Seinfeld (que revolucionou as sitcoms norte-americanas durante os anos 90), também tem todas as suas mãos por trás desta sua nova empreitada, dublando, produzindo e roteirizando o filme.

Bee Movie - A História de uma Abelha é uma animação muito bem feita. A aparência de Barry até lembra a de Seinfeld, com seus grandes olhos azuis, o nariz fininho e os tênis nos pés - sempre presentes no figurino do comediante, como mais uma referência ao seriado que o tornou famoso e idolatrado mundialmente.

As cenas nas quais Barry e seus companheiros insetos sobrevoam Nova York (evidentemente, já que Seinfeld também se passava nesta cidade) são incrivelmente fluídas e a construção da colméia idealizada pelos produtores é toda interligada e unida, como o próprio trabalho e a complexa sociedade em si das abelhas.

O texto do desenho é divertido, com diálogos rápidos e repletos de trocadilhos - que, infelizmente, acabam se perdendo na tradução para a língua portuguesa. Desta forma, o filme significa não somente uma excelente oportunidade de diversão aos espectadores, mas a bem-vinda volta de Jerry Seinfeld ao show business após o término de seu cultuado seriado, em 1999.

Exibição: dia 31, sábado, 22h, Telecine Premium

Indicação: livre

(angélica bito)

* A amiga jornalista Angélica Bito - de quem aprecio muito o trabalho - escreve para o site CineClick (um endereço bacana que traz críticas e informações sobre o universo cinematográfico)

Estreia: A Lenda de Beowulf

Há cerca de 1.500, os vikings se arriscavam pelos sete mares em busca de fortuna e glória. A saga de um desses guerreiros e de seus fiéis escudeiros sobreviveu aos séculos e tornou-se a fonte de inspiração de A Lenda de Beowulf. O herói em questão (Ray Winstone) e sua trupe saem em auxílio do rei Hrotgar (Anthony Hopkins), cujo reino está sendo aniquilado por uma criatura disforme e predadora chamada Grendel (Crispin Hellion Glover).

Apesar dos conselhos de sua mãe e feiticeira (Angelina Jolie) para que ele não se aproxime das pessoas, o monstro vive se aventurando na cidade para se alimentar dos humanos e, assim, aliviar uma imensa dor que o tortura até quase a morte. Beowulf consegue cumprir sua missão, mas o preço a pagar será alto demais - tanto para ele como para seus companheiros.

Para contar essa história, Robert Zemeckis (de Uma Cilada para Roger Rabbit e Náufrago) se vale da combinação do “velho” 3D e de uma moderníssima técnica criada por ele mesmo no longa-animado O Expresso Polar, em 2004. Batizada de performance capture, a nova tecnologia consiste em pegar atores e vesti-los com roupas especiais cheias de sensores eletrônicos que captam todos os seus movimentos, expressões e falas, transmitindo-os para o computador e transformando as imagens em animação.

Em entrevista à imprensa internacional durante o lançamento do filme, Zemeckis afirmou ter escolhido esse processo em Beowulf porque ele “oferece a possibilidade de duas formas de elenco, uma para a atuação e outra para a semelhança, o que quer dizer que podemos na verdade separar a aparência de um personagem no filme do ator que encarna aquele personagem”.

O que possibilitou algumas mudanças e até melhorias físicas nos intérpretes. A barriga avantajada do inglês Ray Winstone, por exemplo, deu lugar a um “tanquinho”, fazendo dele um viking saradão. Enquanto Crispin Glover virou um verdadeiro monstro em carne viva. Já Angelina Jolie ganhou ainda mais beleza e curvas de parar o trânsito. Para os atores, no entanto, as vantagens de encarar um trabalho como esse param na recauchutagem.

A vida no set de filmagem não foi fácil e bem diferente de tudo o que eles já haviam feito até então. Todo o elenco foi obrigado a representar em um estúdio diante de uma tela verde, sem cenários, objetos ou figurinos - apenas com aquelas roupas colantes e fios saindo por todos os lados de seu corpo. Para Zemeckis, isso não é problema.

Ao contrário, é uma espécie de “libertação da tirania” das filmagens rotineiras. “Não tem a ver com iluminação, com movimento de câmera, com cabelo, maquiagem. É o desempenho em estado absoluto. Não temos que quebrar a cena para ter cobertura, podemos fazer planos abertos e closes ao mesmo tempo. Assim, os atores ditam o ritmo das cenas. Era como no teatro, a não ser pelo fato de estar sendo captado em 3D.”

Se o cineasta está certo ou não, pouco importa. O fato é que Hollywood se rendeu à performance capture. O próprio Zemeckis já está usando a tecnologia em outra produção, uma nova versão cinematográfica de Um Conto de Natal, de Charles Dickens. E o cineasta James Cameron lançará seu próximo filme, Avatar, apenas em salas 3D, em 2009. Para o realizador do megablockbuster Titanic, serão exatamente essas técnicas ultramodernas que vão garantir a sobrevivência do cinema no futuro. Alguém duvida?

Exibição: dia 31, sábado, 21h, HBO

Indicação: a partir de 14 anos

(shirley paradizo)

Cinema: Barry e a Banda das Minhocas

O cinema dinamarquês raramente chega ao circuito comercial brasileiro. Quem dirá uma produção em animação feita no país. Desta forma, Barry e a Banda das Michocas é caso raro neste sentido. Mas este elemento do longa-metragem de Thomas Borch Nielsen é um dos poucos a ser apontado de forma positiva, neste caso.

O diretor, que já assinou um thriller (Skyggen, de 1998) e um filme infantil (Ørkenens Juvel, de 2001), conduz pela primeira vez uma animação, o primeiro de seus trabalhos como diretor que chega ao circuito comercial brasileiro. Co-produção entre Dinamarca e Alemanha, o roteiro parte do princípio que minhocas são seres desprezados pela classe dos insetos. Inconformado em ser sempre o motivo de chacota, Barry deseja escapar da sina de trabalhar na empresa de fertilizantes onde todas as minhocas fazem carreira, inclusive seu pai, que, aparentemente, afunda no tédio de fazer algo que não gosta. Mas, pressionado pela mãe que o domina, Barry acaba iniciando uma carreira onde deveria.

Ao descobrir uma caixa com os pertences antigos de seu pai, ouve o LP Os Maiores Sucesso da Disco 77, referindo-se à década mais produtiva da disco music. Apaixonado pelo ritmo, ele monta a banda que dá nome ao filme - em inglês, Sunshine Barry and The Disco Worms, brincadeira que referencia KC & The Sunshine Band, um dos principais grupos da disco music -, com a qual participa de um concurso de novos talentos da TV.

Por mais que Barry e a Banda das Michocas traga o ritmo sempre contagiante da disco, o longa não traz absolutamente nada de novo. A técnica de animação é precária e o roteiro tem verdadeiros buracos negros. Como, por exemplo, as minhocas que formam a banda podem tocar sem não terem tido contato anterior com instrumentos musicais? Apenas alguns ensaios bastam quando o ritmo da disco music te conduz? Os personagens até que são simpáticos, mas não são suficientes para dar consistência à animação.

A falta de profundidade na narrativa, ou mesmo a ausência de primor técnico podem não ser problema quando se trata dos espectadores mirins, mas seus acompanhantes adultos podem esperar uma experiência menos agradável, talvez aliviada pelo relativo carisma dos personagens e a animação da trilha sonora. Mas, se for para prestigiar o cinema dinamarquês, fique com os consagrados cineastas que fundaram o movimento Dogma 95. Definitivamente.


Exibição: a partir do dia 30, sexta, em todo os cinemas nacionais

Classificação: livre

(angélica bito)

* A amiga jornalista Angélica Bito - de quem aprecio muito o trabalho - escreve para o site CineClick (um endereço bacana que traz críticas e informações sobre o universo cinematográfico)

Da minha coleção...

Este vídeo muita gente deve lembrar. Na época em caiu na rede, virou febre quase instantâneamente. Alien Song é uma mini-comédia de um minutinho criada por Victor Navone, em 1999, e que levou 250 horas de seu tempo livre para ser concebida. O Alienzinho em questão chama-se Blit Wizbok e, quando foi lançado, rendeu estampas de camisetas, slogans e tudo.

Depois de 10 anos da estreia de pequeno vídeo, Navone começou a dar aulas no Animation Mentor e a trabalhar na Pixar. Em 2208, foi indicado ao Annie Awards 2008 na categoria Character Animation in a Feature Production por nada mais que Wall-E. Ele participou do footage de 7 minutos do longa.

(shirley paradizo)

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Estreia: Turma da Mônica - Uma Aventura no Tempo

Franjinha termina a sua nova invenção: uma máquina do tempo. Mas, quando seus amigos invadem seu laboratório, armam uma grande confusão. No fim, fazem com que os quatro elementos necessários para a máquina acabem parando em outras épocas. Assim, Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali terão que viajar para o futuro e o passado em busca do fogo, água, ar e terra em Turma da Mônica - Uma Aventura no Tempo. Mas eles terão que ser rápidos, para evitar que todos fiquem congelados eternamente.

Mônica terá a ajuda de Piteco para resgatar o elemento fogo na pré-história. Cascão contará com os índios Papa-Capim e Cafuné, que lhe ajudarão a ter de volta o elemento água. Cebolinha fará uma viagem ao futuro e lá conhecerá o Astronauta, que terá de lutar contra a vilã Cabeleira Negra para pegar o elemento ar. E Magali encontrará a turma quando eles ainda eram bebês e tentará impedir a pequena Mônica de arrumar confusões com o elemento terra.

O desenho inspirado em personagens criados por Maurício de Sousa mistura animação 2D com a tecnologia da 3D e é produzido por Diller Trindade, famoso por lançar os filmes da Xuxa e dos Trapalhões. Maurício, que dirige a animação, faz uma participação como a voz do cachorro Bidu.

Exibição: dia 29, quinta, 19h, HBO Family

Seu filho vê: Yo Gabba Gabba!

Apresentado pelo DJ Lance Rock e seus amigos monstros, Yo Gabba Gabba! se passa em uma terra mágica cheia de dança, música e muita cor, onde todos os personagens estão sempre prontos para cantar, brincar e ensinar tudo o que eles sabem para todas as crianças. E é por meio da música que os mais novinhos vão descobrir como é divertido ter uma alimentação saudável ou como devem escovar os dentes, enquanto cantam e dançam com um grupo colorido de personagens e com crianças de verdade.

Yo Gabba Gabba! foi criado pelos americanos Scott Schultz e Christian Jacobs inspirado nas experiências Schultz com educação de seu filho de 4 anos. Ele inventava músicas e coreografias para fazê-lo comer verduras ou escovar os dentes. Daí a produzir um show de TV foi um salto. Em seis anos, Schultz passou de uma platéia de uma pessoa (seu filho) para mais de 700 mil espectadores por semana nos Estados Unidos. “A programação para crianças precisava de uma nova geração de pais descolados, para tomar o lugar dos executivos de marketing que ficam fazendo pesquisas”, disse Jacobs à revista Time. A mensagem de suas músicas não é nova. Mas o formato, com músicas de hip-hop e estilo retrô, tem atraído a atenção não só das crianças como seus pais. Confira os personagens abaixo.

DJ Lance Rock - é o mágico apresentador que leva o público para o mundo mágico de Yo Gabba Gabba!. Ele sabe que qualquer coisa que mandar para a turma do Gabba - Brobee, Foofa, Toodee e Plex – se tornará objeto de uma experiência de aprendizado. Com um piscar de olhos e um aceno de cabeça para as crianças, DJ Lance dá lições simples para cinco personagens pré-escolares. Ele os ajuda, mas também os deixa cometer erros para poderem aprender uns com os outros. DJ Lance quer ter certeza de que as crianças em casa estão aprendendo e se divertindo. É cheio de energia e adora dançar durante as músicas.

Muno - o ciclope vermelho é um monstrinho descontraído de 4 anos, cheio de muita energia. Quando fica animado, por ser muito grande e alto, pode acabar sendo um pouco desajeitado. Muno tem medo do escuro e fica especialmente assustado com as sombras e as figuras que aparecem quando as coisas se tornam mais escuras. Mora numa terra de verão vulcânico e adora besouros, animais e limonada gelada.

Brobee - o pequeno verde é um monstrinho de 3 anos. Às vezes, pode faltar motivação, mas um incentivo e uma boa música sempre o animam. Brobee adora comer e está sempre com fome. É o menor do grupo e pode se machucar facilmente. Brobee mora na terra brilhante, cheia de cores do outono e gosta muito de pintar.

Foofa - a bolha rosa da flor é uma graciosa e alegre monstrinha fofa de 4 anos, que adora flores, arco-íris e animais. É atenciosa e protege os seus amigos como uma irmã mais velha. Foofa ama cantar e dançar e a música sempre a ajuda a sair de qualquer encrenca. Às vezes, pode ser um pouco mandona, mas na maior parte do tempo é uma companhia muito agradável.

Toodee - a dragão gato é uma extrovertida monstrinha de 5 anos que gosta de aventura e tem uma enorme força de vontade. É divertida, tem uma grande capacidade de liderança e sempre incentiva os seus amigos. Toodee adora jogos e competições, mais ainda de vencê-los. Apesar de ser travessa e, às vezes, agir de forma egoísta, sempre pede desculpas quando está errada. Toodee mora na terra gelada de inverno e floresce no frio.

Plex- o robô amarelo é a figura de um pai para o grupo. É um mediador robótico, um apaziguador que possui diversos apetrechos mágicos que usa para ensinar e divertir. Tem um “joystick” no topo da cabeça que pode teletransportar amigos. Plex também possui um compartimento em sua barriga para produzir lanches ou brinquedos divertidos. É um bom professor, mas geralmente precisa de ajuda para aprender a dançar, superar obstáculos e pedir coisas que podem ser difíceis para robôs.

Exibição: segunda a sexta às 10h30 e 20h30; sábados e domingos, 11h30; Playhouse

Indicação: a partir de 2 anos

(shirley paradizo)

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Leãozinho branco em novo animê

A história do leão branco que perde sua família e enfrenta muitos desafios para substiuir o pai como o rei da selva vai ganhar um especial animado na TV japonesa. Sim, estou falando de Kimba, um clássico do mestre Osamu Tezuka (de Astroboy). O desenho vai ser criado como parte dos eventos na comemoração dos 50 anos da Tv Fuji e dos 80 anos do nascimento do manga. O novo animado vai acompanhar o pequeno leãozinho desde o nascimento até a fase adulta, diferente do animê original, que era focado na adolescência de Kimba.

Inspirado em mangá de Tezuka publicado entre os anos 1950 a 1954, o desenho foi a primeira série colorida a ser exibida no Japão.

(shirley paradizo)

O poder dos quadrinhos

Nem bem foi lançado pela Marvel, a HQ Kick-Ass já ganhou uma adaptação para o cinema, com direito até a imagem divulgada. Com história escrita por Mark Millar e ilustrada por John Romita Jr., o quadrinhos acompanha um adolescente normal, Dave Lizewski (que será interpretado por Aaron Johnson, de O Ilusionista), que decide adotar o codinome Kick-Ass, vestir uma fantasia de super-herói, pintar um bastão de beisebol e combater o crime.

Christopher Mintz-Plasse (de Super Bad - É Hoje), Chloe Moretz (de Bolt: Supercão), Lyndsy Fonseca (da série televisiva Desesperate Housewives) e Nicolas Cage (de Motoqueiro Fantasma) também estão no elenco. O filme tem direção de Matthew Vaughn (de Stardust - O Mistério da Estrela), que, além de dirigir,
adaptou o roteiro ao lado de Jane Goldman.

(shirley paradizo)

Enfim, começou...

As filmagens da versão para o cinema de As Aventuras de Tintim, que será uma triologia, iniciaram ontem, dia 27. O primeiro filme já ganhou até título oficial, The Adventures of Tintim: Secret of the Unicorn, e será protagonizado por Jamie Bell, conhecido pelo ótimo Billy Elliot. O ator vai substituir Thomas Sangster (de Simplesmente Amor), que precisou abandonar o projeto depois de intermináveis atrasos nas gravações.

Daniel Craig (o atual James Bond) vai interpretar o pirata Rackham, o Terrível. Toby Jones (de HellBoy), e Mackenzie Crook (de Piratas do Caribe) também estão no elenco, assim como Andy Serkis (de Capitão Haddock), Simon Pegg e Nick Frost (como a dupla Dupont e Dupond).

O diretor Steven Spielberg vai produzir e dirigir dois dos três filmes protagonizado pelo personagem. O segundo vai contar com a batuta de Peter Jackson (de King Kong e O Senhor dos Anéis) e o terceiro será feito uma pareceria entre os dois cineastas.

O jovem repórter aventureiro e seu inseparável cachorro Milu apareceram pela primeira vez em 10 de janeiro de 1929, no Le Petit Vingtième, um suplemento do jornal Le Vingtième Siècle destinado aos jovens e posteriormente acabou ganhando uma série animada.

(shirley paradizo)

Criança & TV: Um Desafio para Pais e Educadores

Separei este artigo interessante sobre um debate com o tema Televisão e Criança. Não concordo com todos os pontos assinalados pelo autor do texto, mas a discussão que ele coloca em pauta é muito boa, para se pensar. Aqui vai...

No programa Liberdade de Expressão, gravado para uma exibição na TV Pernambuco, no dia 19 de maio de 2008, Miguel Farias debateu com os convidados o tema A Criança diante da TV, um Desafio para Pais e Educadores.

Demorou muito tempo até que
se desse conta de que as crianças não são homens ou mulheres
em dimensões reduzidas.
Elas criam para si, brincando, o pequeno mundo próprio

Walter Benjamin

A inevitabilidade da televisão nas sociedades contemporâneas, sua influência sobre as crianças e as desesperadas - e por vezes ingênuas! - estratégias dos pais para protegê-las são com frequência alvo das preocupações de setores acadêmicos ou da imprensa. Atribuindo à TV uma ascendência frequentemente totalitária sobre as crianças, aqui e ali irão despontar análises de como as horas de exposição à telinha tornam as crianças vulneráveis ao consumo, aos conteúdos violentos, a uma formação emocional e sexual precoce e - mais grave - como, apontando para a criança, a TV está garantindo a perpetuação do sistema político e econômico hegemônico.

Em grande parte das famílias, são os pequenos que ligam os aparelhos de TV, definem a programação que será assistida e até sua localização no espaço doméstico. Isso não significa, no entanto, que as pesquisas sobre televisão e criança dêem conta desta relação tão rica. Analisa-se a TV sob a perspectiva da vilania, mas as crianças, enquanto atores do processo receptivo, e os jogos que fazem com a TV, ficam de fora.

Em geral, a lógica dos meios é reforçada pelo suposto caráter eminentemente passivo da criança, que, por ser criança, não teria ainda o instrumental que lhe permitiria ser crítica, o que a tornaria necessariamente favorável às mensagens televisivas, uma vez que "somente a partir de uma postura crítica é possível absorvê-la com isenção e perceber suas sutilezas, seus efeitos, suas possibilidades." Considerar a criança como criança, não é tomá-la em sua especificidade, mas como uma miniatura do mundo adulto.

Na realidade, podemos observar que as crianças vêem TV não discutem a informação. Recebem passivamente as mensagens sem analisar profundamente o que estão assistindo (aqui tenho de discordar do autor do texto, não sei se as crianças realmente são passivas ao que assiste... isso seria ignorar sua enorme capacidade de observação!). Nem dizem se gostam ou não do que estão vendo. Ninguém comenta o que assiste. Simplesmente vêem e observam, consomem sem fazer uma análise (aqui, acho que deveria entrar o papel dos pais, conhecendo a programação e "discutindo" com seu filho que ela está vendo... é divertido, você não imagina como elas podem ser detalhistas). Muitas vezes as crianças se ‘desligam’ do mundo real e entram para o mundo da TV... Estão absortas no que a TV está ‘ordenando’... Esquecem o paladar como se a TV fosse um anestésico".

Ouvindo todos os debatedores, o Programa Liberdade de Expressão, chega a uma reflexão de que a TV é sim, formadora, moldadora, da criança e que é necessário uma vigilancia permanente deos pais e educadores, para que aquela programação que é praticamente "engolida" pela criança seja pelo menos discutida, para que não hajam imposições de comportamentos, ideias, modismos, e outros tantos ismos que transformam a criança em pequenas miniaturas dos personagens televisivos, maioria das vezes em conivência com os pais.

Crianças são crianças hoje e esse tempo é bastante precioso para que seja adiantado e que elas sejam transformadas em pequenos clones de programas televisivos porque é asim que a mídia cria, patrocina e provoca essa visão de que as crianças são homens e mulheres em tamanho diminuto. Elas devem ser crianças hoje. O amanhã é uma construção.

* texto de publicado no site estudo livre

Editorial: Outro selinho...

Esta semana o Mundo Animado mais uma vez ganhou um novo presentinho: um selinho enviado pela Luzinha, do Black Cat. O selo (ao lado) vem acompanhado de um prêmio: o ganhodor pode "requisitar" uma caricatura em preto-e-branco feita pelo blog Olha que Maneiro. Como toda brincadeira, esta também tem regras... vamos lá...

1. Exiba a imagem do selo Olha que Maneiro.

2. Poste o link do blog que te indicou.

3. Indique 10 blogs de sua preferência e os avise (essa é a parte mais complicada, são tantos que gostaria de indicar!).

4. Publique as regras.

5. Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.

6. Envie sua foto ou de um(a) amigo(a) para olhaquemaneiro@gmail.com, juntamente com os 10 links dos blogs que você indicou. Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras corretamente, dentro de alguns dias você receberá uma caricatura em preto-e-branco.

7. Só vale se todas as regras acima forem seguidas. Detalhe importante: a brincaderia só vai até 31 de janeiro.

Agora minhas indicações


(shirley paradizo)

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Eles estão de volta!

Os amalucados pinguins do filme Madagascar estão com tudo. Depois de ganharem um curta só para eles, o quarteto agora vai protagonizar a série animada The Penguins of Madagascar. Capitão, Kowalski, Rico e Recruta continuam pensando ser uma tropa de elite do Central Park e realizam inusitadas missões secretas em Nova York. A grande surpresa é que a série também vai trazer outros personagens igualmente queridos dos fãs do filme original, como o Rei Julien e o pequeno lêmure Mort, que devem dar as caras ao longo da série.

Produzido pela Nickelodeon Animation Studios, em Burbank, em parceria com a Dreamworks, o animado vai manter o elenco de algumas vozes do longa-metragem, entre eles Tom McGrath (Capitão) e Andy Richter (Mort). Já o Rei Julien será dublado por Danny Jacobs em vez de Sacha Baron Cohen.

The Penguins of Madagascar terá um total de 52 episódios e está previsto para estrear no canal americano Nickelodeon no dia 28 de março. Por aqui, ainda não há data para o lançamento.

(shirley paradizo)

Por falar em museu...

Foi divulgado dois pôsteres da curiosa animação Planet 51, dirigida por Jorge Blanco. Nela, o astronauta Charles ‘Chuck Baker, ao pousar em um planeta, depara-se com uma sociedade alienígena semelhante à da Terra. A partir daí, ele terá de lutar para não se tornar parte de um museu local. O animado, que tem estreia prevista para 20 de novembro, conta com as vozes de Dwayne Johnson, Jessica Biel, Gary Oldman e John Cleese. Confira imagens do desenho abaixo.


(shirley paradizo)

Louvre se rende aos quadrinhos

Pela primeira vez na história, o Museu do Louvre está exibindo quadrinhos em uma de suas galerias. Na exposição Cartoons - The Louvre Invites Comic-Strip Art, os visitantes podem apreciar os trabalhos de cinco artistas das HQs. Entre as obras, estão Période Glaciaire, de Nicolas de Crécy; Les Sous-Sols du Révolu, de Marc-Antoine Mathieu; Aux Heures Impaires, de Éric Liberge; Rohan au Louvre (imagem acima), de Hirohiko Araki; e Le Ciel Au-Dessus du Louvre, de Bernar Yslaire.

Em todos eles, a história se passa no próprio museu. A aventura criada por Yslaire, por exemplo, acontece em 1793, quando um pintor recebe a ordem de criar um retrato do revolucionário Maximilien de Robespierre no museu, então recém-inaugurado. Os desenhos de Yslaire, somente em preto-e-branco ou sépia, mas com alguns traços em vermelho, "lembram aos leitores que há vida, sangue, tristeza e amor" em meio clima sombrio da Revolução Francesa, diz o quadrinista. Por meio de recursos digitais, o público ainda pode interagir com a obra, recriando seus traços com um lápis eletrônico.

Qualidade estética
O curador Fabrice Douar disse que a iniciativa não é de "modernizar" o Louvre, de "validar" os quadrinhos como forma de arte e nem de conquistar o público jovem para o museu. "Nós queremos apresentar essa arte com o objetivo de mostrar sua qualidade estética, mas também sua qualidade no sentido de confrontação entre o mundo do Louvre e esse universo alternativo, que é o dos quadrinhos", afirma Douar.

Ele diz ainda que cada quadrinho foi escolhido para refletir a diversidade da arte. "Quadrinhos não apenas algo alegre... há também quadrinhos contemporâneos, que falam mais sobre a criação, há graphic novels, histórias de detetives e mangá", diz o curador. A expectativa é quebrar estereótipos não apenas sobre gênero, mas também sobre o famoso museu. "Assim como quadrinhos não apenas para diversão ou entretenimento, o Louvre não é apenas empoeirado e chato", completa Douar.

* fonte: folha online

Homenagem em Veneza

O produtor John Lasseter e os diretores da Disney/Pixar serão os grandes homenageados no Festival de Veneza deste ano. O vencedor do Oscar e os executivos receberão um prêmio por terem revolucionado o cinema de animação. A Disney e a Pixar se fundiram em 2006 e são as grandes responsáveis pelas premiadas animações Procurando Nemo (2003), Os Incríveis (2004) e Ratatouille (2007), além do indicado ao Oscar de Melhor Animação, Wall-E (2008).

Lasseter é conhecido por ter sido o responsável por sucessos de público e crítica como Toy Story, Vida de Inseto e Carros. Segundo os organizadores do Festival, ele é “uma das pessoas mais inovadoras e experimentadoras de Hollywood.” Entre os cineastas que já receberam o cobiçado prêmio estão Ermanno Olmi (de A Lenda do Santo Beberrão), David Lynch (de Cada um com seu Cinema e Cidade dos Sonhos), Tim Burton (de A Noiva-Cadáver e a refilmagem de A Fantástica Fábrica de Chocolate) e Hayao Miyazaki (de A Viagem de Chihiro). O Festival de Cinema de Veneza acontece entre os dias 2 e 12 de setembro deste ano.

(shirley paradizo)

Estante: Space Chimps - Micos no Espaço

Três chimpanzés da NASA - Ham (voz de Andy Samberg), Luna (Cheryl Hines) e Titan (Patrick Warburton) - são enviados aos limites da galáxia para descobrir vida alienígena no divertido Space Chimps - Micos no Espaço (R$ 39,90, Paris Filmes). Neto do primeiro chimpanzé enviado ao espaço, Ham tem um bom coração, mas está mesmo interessado em ser artista de circo do que um herói astronauta. Lucy é a mais bem treinada do grupo e fascinada por astronautas humanos. Já Titan é o super-atleta cujos músculos são tão grandes quanto seu ego.

A missão do trio acaba num planeta desconhecido e muito distante. Lá, eles conhecem Zartog, o tirânico líder local que maltrata os habitantes. Muitas situações cômicas e perigosas envolvem os macacos astronautas, que tentarão ajudar a população a escapar das maluquices de seu governante. A animação Space Chimps - Micos no Espaço foi inspirado em história de Kirk De Micco (não, isso não é uma pegadinha...), que faz sua estreia como diretor neste animado. Leia mais aqui.

(shirley paradizo)

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Monstros à vista

A Dream Works divulgou novos pôsteres de sua primeira animação computadoriza a ser exibida em 3D. Monstros vs. Alienígenas reinventa os filmes de desastres e monstros dos anos 50 como uma comédia de ação animada. Nela, uma equipe de monstros precisa defender a Terra de um ataque alienígena. São eles o brilhante inseto Dr. Barata (Hugh Laurie), o meio-macaco meio-peixe Missing Link (Will Arnett), o gelatinoso B.O.B. (Seth Rogen), o indescritível bicho de 100 metros de altura chamado Insectosaurus (Rainn Wilson) e a garota gigante Susan Murphy (voz de Reese Whiterspoon). Stephen Colbert, Kiefer Sutherland e Paul Rudd também estão no ótimo elenco de dubladores. A direção é de Conrad Vernon e Rob Letterman.

O filme estréia nos EUA em 27 de março e, no Brasil, em 03 de abril.

(shirley paradizo)

Os eleitos...

Nem bem começou o ano e as listas já começam a despontar. Este mês a revista especializada Entertainment Weekly divulgou sua seleção das 20 piores adaptações de HQs para o cinema. Entre os mais conhecidos estão Quarteto Fantástico, Mulher-Gato e Batman e Robin. Como curiosidade, duas versões de quadrinhos dirigidas por Mark Steven Johnson aparecem na lista: Motoqueiro Fantasma (imagem acima) e Demolidor – Homem Sem Medo. Confira abaixo os vencedores - ou seria perdedores?

1. Motoqueiro Fantasma (2007)

2. O Sombra (1994)

3. Barb Wire (1996)

4. Mulher-Gato (2004)

5. Brenda Starr (1992)

6. O Fantasma (1996)

7. Demolidor (2003) e Elektra (2005)

8. Tank Girl - Detonando o Futuro (1995)

9. Quarteto Fantástico (2005)

10. Sheena (1984)

11. O Justiceiro (2004)

12. Supergirl - O Filme (1984)

13. Barbarella (1968)

14. Howard: O Super- Herói (1986)

15. Steel - O Homem de Aço (1997)

16. Monstro do Pântano (1982)

17. Batman e Robin (1997)

18. A Liga Extraordinária (2003)

19. Superman 4 (1987)

20. O Juiz (1995)

(shirley paradizo)

Uma jornada ao redor do planeta

Os estúdios do Mickey Mouse começaram sua campanha para divulgar o primeiro filme do selo DisneyNature. Dirigido por Alastair Fothergill (responsável pela série Planeta Terra dos canais BBC e Discovery Channel) e produzido por Andre Sikojev, Nikolaus Weil e Stefan Beiten, Terra (Earth) traz no elenco Patrick Stewart e James Earl. Em formato documentário, o filme acompanha a épica jornada migratória de quatro famílias de animais, assim como a tragetória da terra ao redor do sol e sua influência sobre a vida do planeta, da primavera no Ártico ao inverno no Antártico.

Com aproximadamente 100 minutos de duração, Terra está previsto para estrear nos Estados Unidos no dia 22 de abril. No Brasil, a previsão é para do dia 24 de abril.


(shirley paradizo)

Mais um prêmio para o robozinho ecológico

O longa-metragem de animação dos estúdios Disney/Pixar, Wall-E, ganhou mais um prêmio. Desta vez, foi considerado o melhor longa de animação pelo Critics' Choice Awards e concorreu com os pesos-pesados Bolt: Supercão (Disney), Kung Fu Panda (DreamWorks), Madagascar 2 (DreamWorks) e Valsa com Bashir (distribuido nacionalmente pela Sony). O animado também foi indicado nas categorias melhor filme e canção com Down to Earth, interpretada por Peter Gabriel. Já o documentário de animação Valsa com Bashir levou o prêmio de produção em língua estrangeira.

Organizado pela Associação de Críticos de Cinema e Televisão, o Critics' Choice Awards também é considerado um termômetro para o Oscar, ao lado do Globo de Ouro. Confira a lista completa dos indicados, com os vencedores em vermelho.

Melhor Filme
A Troca
O Curioso Caso de Benjamin Button
Batman - O Cavaleiro das Trevas
Doubt
Frost/Nixon
Milk
The Reader
Slumdog Millionaire
Wall-E
The Wrestler

Melhor Ator
Clint Eastwood (Gran Torino)
Richard Jenkins (The Visitor)
Frank Langella (Frost/Nixon)
Sean Penn (Milk)
Brad Pitt (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Mickey Rourke (The Wrestler)

Melhor Atriz
Kate Beckinsale (Nothing But the Truth)
Cate Blanchett (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Anne Hathaway (O Casamento de Rachel)
Angelina Jolie (A Troca)
Melissa Leo (Frozen River)
Meryl Streep (Doubt)

Melhor Ator Coadjuvante
Josh Brolin (Milk)
Robert Downey Jr. (Trovão Tropical)
Philip Seymour Hoffman (Doubt)
Heath Ledger (Batman - O Cavaleiro das Trevas)
James Franco (Milk)

Melhor Atriz Coadjuvante
Penelope Cruz (Vicky Cristina Barcelona)
Viola Davis (Doubt)
Vera Farmiga (Nothing But the Truth)
Taraji P. Henson (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Marisa Tomei (The Wrestler)
Kate Winslet (The Reader)

Melhor Conjunto de Atores
O Curioso Caso de Benjamin Button
Batman - O Cavaleiro das Trevas
Doubt
Milk
O Casamento de Rachel

Melhor Diretor
Danny Boyle (Slumdog Millionaire)
David Fincher (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Ron Howard (Frost/Nixon)
Christopher Nolan (Batman - O Cavaleiro das Trevas)
Gus Van Sant (Milk)

Melhor Roteirista
Simon Beaufoy (Slumdog Millionaire)
Dustin Lance Black (Milk)
Peter Morgan (Frost/Nixon)
Eric Roth (O Curioso Caso de Benjamin Button)
John Patrick Shanley (Doubt)

Melhor Longa de Animação
Bolt - Supercão
Kung Fu Panda
Madagascar 2
Wall-E
Valsa com Bashir

Melhor jovem ator ou atriz
Dakota Fanning (The Secret Life of Bees)
David Kross (The Reader)
Dev Petal (Slumdog Millionaire)
Brandon Walters (Austrália)

Melhor Filme de Ação
Batman - O Cavaleiro das Trevas
Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal
Homem de Ferro
007 - Quantum of Solace
O Procurado

Melhor Comédia
Queime Depois de Ler
Forgetting Sarah Marshall
Role Models
Trovão Tropical
Vicky Cristina Barcelona
Melhor Filme para a Televisão
John Adams
Recount
Coco Chanel

Melhor Filme de Língua Estrangeira
A Christmas Tale
Gomorra
I´ve Loved You So Long
Let the Right One In
Mongol
Valsa com Bashir

Melhor Documentário
I.O.U.S.A.
Man on Wire
Roman Polanski: Wanted and Desired
Standard Operating Procedure
Young At Heart

Melhor Canção
Another Way to Die - Jack White e Alicia Keys (007 - Quantum of Solace)
Down to Earth - Peter Gabriel (Wall-E)
I Thought I Lost You - Miley Cyrus e John Travolta (Bolt - Supercão)
Jaiho - Sukhwinder Singh (Slumdog Millionaire)
The Wrestler - Bruce Springsteen (The Wrestler)

Melhor Compositor
Alexandre Desplat (O Curioso Caso de Benjamin Button)
Clint Eastwood (A Troca)
Danny Elfman (Milk)
Hans Zimmer and James Newton Howard (Batman - O Cavaleiro das Trevas)
A.R. Rahman (Slumdog Millionaire)

(shirley paradizo)

Literatura: Eclipse

Com o sucesso mundial do filme Crepúsculo (leia sobre o livro aqui), o primeiro volume adaptado para o cinema e o início das filmagens do segundo livro, Lua Nova, programado para março deste ano, Eclipse (R$ 39,90, Iné um dos grandes lançamentos literários, para o público juvenil, em 2009.

A história continua com a volta de Edward Cullen e de sua família a Forks. Retorno que traz Bella de volta para sua vida normal ou quase normal. Com a ausência do namorado, ela tornou-se mais próxima do amigo de infância, Jacob Black. Um jovem e apaixonado Lobisomem que vê sua amiga se distanciar dele com o retorno de seus inimigos, os vampiros Cullen.

Mas há outros perigos em vista, como a aproximação da Formatura e o fim do prazo dado pelos poderosos e temidos Volturi, para Bella tornar-se um deles. Como se não bastasse, a heroína continua sendo perseguida pela vampira Victoria que, em busca de vingança, forma um exército de jovens, fortes e inexperientes Vampiros. Apenas a união entre a alcatéia de Jacob e a família de Edward poderá frustrar os planos de Victoria para matar Bella.

A trama mais complexa e cheia de detalhes e revelações – a história da origem dos quileutes; de Sam, o líder dos lobisomens; o passado de Rosalie e do soldado Jasper – cria mais suspense diante do destino da protagonista. A autora amadurece Bella e seu relacionamento com Edward, tornando–a mais perceptiva, decidida e impetuosa. E conserva o clima de romance entre o jovem casal.

O último livro da série Amanhecer está programado pela Editora Intrínseca para chegar ao Brasil no segundo semestre de 2009. E os fãs já podem aguardar pelo novo livro da autora. Com o fim da série Crepúsculo, Stephenie Meyer, que ganhou uma legião de leitores no mundo todo, lança The Host. Uma obra que a Intrínseca está programando para chegar ao mercado ainda este ano.

* texto de viviane frança, publicado originalmente no portal G1

sábado, 24 de janeiro de 2009

Fullmetal ganha nova série

Esta é para os fãs de animês. A revista Newtype publicou recentemente uma matéria sobre a nova série de Fullmetal Alchemist, revelando que o desenho ja está em produção. De acordo com a publicação, a série será bem diferente da original, com os personagens mais fiés aos do mangá. O diretor agora é Irie Yasuhiro (de Kurau Phantom Memory), o desenhista, Kanno Hiroki (de Rahxephon) e o roteirista, Oonogi Hiroshi (de Gundam Seed e Eureka Seven). O estúdio de animação continua sendo o Bones. Ainda sem título definido, o animê é o próximo programa depois de Gundam 00, que em abril de 2009 na emissora MBS e TBS.

(shirley paradizo)

* fonte: site JBox

Especial: Asterix e Obelix

Em homenagem à notícia do criador de Asterix e Obelix, postei este especial que conta um pouco sobre os heróis gauleses, suas origens e criação. Espero que gostem! Ah, espero também que me desculpem, pois "comi bola". Ontem, no final da tarde, o canal Telecine Premium exibiu a animação Asterix e os Vikings. Mas fiquem de olho, pois, com certeza, haverá reprises!

A HISTÓRIA >> começa em um pequeno país da Europa, no final da década de 1950. Naquela época, todo o mundo estava se rendendo aos super-heróis dos HQs americanos. Todos? Não! Uma dupla de “druidas” resistiu bravamente aos invasores. Amigos de longa data, os desenhistas René Goscinny e Albert Uderzo declararam guerra aos ianques, recorrendo aos antigos habitantes da França, os gauleses, para criar seus próprios guerreiros e pôr um fim na soberania dos quadrinhos estrangeiros sobre os jovens leitores franceses. Assim, nasceram o baixinho Asterix e seu inseparável amigo, Obelix. Seus criadores também lhes deram um lar: uma aldeia ao norte da Gália e a única a não cair nas mãos de Júlio César. Chefiada por Abraracourcix, a vila à beira mar é um paraíso: de um lado há o mar, fonte de peixe e de novos mundos; do outro, uma floresta repleta de javalis e de romanos para espancar. Para isso, os moradores contam a ajuda de uma poção mágica preparada pelo druida celta Panoramix, que confere , temporariamente, a quem a beba uma força sobre-humana.

AS AVENTURAS >> dos heróis gauleses e de seu povo foram contadas pela primeira vez em outubro de 1959, nas páginas da revista francesa Pilote. Não demorou para surgir o primeiro álbum, Asterix, o Gaulês, em 1961, que iniciou uma coleção de mais de 30 histórias, sempre recheadas de referências, sátiras e aventuras. Asterix e Obelix descobriram a América, conheceram o belo nariz de Cleópatra, escalaram os montes suíços, roubaram a coroa do grande César de Roma, enfrentaram os romanos na Bretanha e na Bélgica e até foram vendidos como escravos. Ao longo dos anos, Urdezo e Goscinny foram ampliando esse universo, com novos e interessantes personagens. Muitos deles inspirados em pessoas da vida real, como Caius Saugrenus. O tecnocrata que destruiu a economia de Roma foi baseado no primeiro-ministro francês Jacques Chirac, que mais tarde seria eleito presidente. Em seus mais de 40 anos de existência, os livros protagonizados pelos gauleses já venderam mais de 300 milhões de exemplares no mundo, renderam games, CDs, peça de teatro, parque temático, filmes de animação e longa-metragens live-action como Asterix e Obelix contra César (1999), Asterix e Obelix: Missão Cleópatra (2000), Asterix e Obelix: Missão Cleópatra 2 (1999), os três protagonizadas por Christian Clavier (Asterix) e Gérard Depardieu (Obelix).

A ÚLTIMA VERSÃO >> a ser lançada nos cinemas foi Asterix Asterix nos Jogos Olímpicos (2008). Na aventura produzida por Thomas Langmann, os heróis descobrem que há uma competição esportiva entre gregos e romanos a cada quatro anos. E, claro, eles não poderiam ficar de fora. Para conseguirem participar, Asterix, Obelix e todos os moradores da aldeia até deixam de lado um pouco de seu patriotismo e assumem sua porção romana. Só há um detalhe que os guerreiros não contavam: não poderão utilizar a poção secreta de Panoramix. O filme foi a produção mais cara da história do cinema francês, custando cerca de 115 milhões de dólares e atraindao uma multidão aos cinemas em seu primeiro dia em cartaz no país de origem. Não foi para menos. Além da história bem atrativa, o longa contou com participações para lá de especiais. O piloto alemão Michael Schumacher, por exemplo, surge como o personagem Schumix, que dirige uma carruagem vermelha com o símbolo da Ferrari. Também aparecem o ex-jogador de futebol francês Zinedine Zidane, a tenista francesa Amelie Mauresmo, o jogador de basquete Tony Parker, o britânico David Beckham e outros. Na linha de frente, carregava uma novidade. Asterix, dessa vez, foi interpretrado por Clovis Cornillac, que substituiu Christian Clavier, protagonista dos longas anteriores. O veterano Gerard Depardieu manteve o papel de Obelix.

EM ANIMAÇÃO >> a última adaptação a alcançar as tela foi Asterix e o Vikings, em 2006. Dirigida por Stefan Fjednark, o filme é uma adaptação de “Asterix e os Normandos”. Na trama, os heróis encaram uma nova ameaça: os vikings. Os normandos acreditam que, se aprenderem a sentir medo, poderão voar. Por isso, atravessam o Ártico em busca da pessoa mais medrosa do planeta e encontram. Ele é o sobrinho do chefe gaulês Abracurcix, Calhambix. O adolescente está sob os cuidados de Asterix e Obelix, que têm a missão de transformá-lo em um guerreiro. O rapaz, no entanto, é seqüestrado pelos vikings, obrigando a dupla a seguir os bárbaros pelas águas geladas e a enfrentarem muitos obstáculos para trazê-lo de volta. Dentre eles, uma grande batalha contra o exército bárbaro e o repentino interesse amoroso entre Calhambix e a bela guerreira Abba, filha do líder viking Abominaf. A divertida animação é a mais cara já produzida na Europa, com orçamento de U$ 30 milhões de dólares e cerca de um terço de sua produção foi feita no Brasil, por uma equipe de 50 técnicos e artistas tupiniquins sob a coordenação do animador Marcelo de Moura.

A REALIDADE >> mistura-se com ficção nos livros de Asterix e Obelix. Historicamente, os gauleses foram derrotados pelos romanos de Júlio César. Suas terras foram conquistadas e seu povo submetido a um intenso processo de aculturação. Nenhuma tribo conseguiu resistir ao forte avanço das tropas do Império e sua cultura acabou também sucumbindo às imposições que vinham da Cidade Eterna, como era e ainda é conhecida a capital da Itália. Dentro desse contexto, Uderzo e Goscinny criaram a fictícia aldeia gaulesa que restistiu ao imenso poder de Roma graças à poção mágica do druída Panoramix. Alguns pesquisadores apostam que a destemida vila tem relações diretas com a resistência francesa durante a Segunda Guerra Mundial.

A MORTE >> de Goscinny, em 1977, não pôs um fim nas aventuras desses “irredutíveis” gauleses, como se acreditava na época. Seu parceiro assumiu as duas frentes de batalha, a de roteirista e a de desenhista, e manteve os fãs abastecidos com novas produções, entre elas Asterix: O Dia em que o Céu Caiu, Asterix e a Volta às Aulas e Asterix e o Regresso dos Gauleses.

O UNIVERSO >> desses carismáticos heróis se tornou real por meio de um parque temático. O Le Parc Asterix é totalmente ambientado na lendária aldeia galesa, com brinquedos e edificações que transportam os visitantes para o mundo de Asterix e Obelix. Entre as atrações estão espetáculos de baleias, teatros, circo, um navio gaulês e uma montanha-russa que atinge a velocidade de 80 quilômetros por hora. Apesar do apelo de herói nacional, sofre com a concorrência da vizinha ianque, o EuroDisney.

(shirley paradizo)

Histórias dos heróis gauleses continuam...

O semanário francês Livres Hebdo deu uma notícia bem interessante esses dias. Albert Uderzo liberou, de uma certa forma, os direitos autorais de Asterix e Obelix. Ou seja, depois de sua morte, as histórias dos heróis gauleses continuarão sendo escritas. O co-criador da dupla, hoje com 80 anos, apenas disse que gostaria de indicar seus sucessores ainda em vida.

Essa seria uma das cláusulas da recente venda da parte dele e de Anne Goscinny, filha do falecido escritor da série René Goscinny, da editora Albert-René, que publica as aventuras atuais de Asterix, ao poderoso grupo editoria francês Hachette, que já publicava as aventuras clássicas.

Uderzo também anunciou uma nova edição de Como Obelix Caiu no Caldeirão (a original está esgotada há anos). Um novo álbum sai em outubro. Será uma coleção de histórias curtas, a maior parte inéditas.

(shirley paradizo)

Editorial: Mais um desafio

Hoje recebi um desafio da Borboleta (imagem ao lado), a quem eu agradeço pela lembrança. Apesar de já ter participado de um parecido recentemente vindo da amiga Silvana Tavano, do Diários da Bicicleta, resolvi aceitar o convite. Mas adianto que meus desejos em nada mudaram desde então. Bem, vamos às regras:

1. fazer uma lista com os oitos sonhos que gostaria que se realizassem neste ano de 2009
2. convidar oito blogueiros para participar do desafio
3. comentar no meu blog de quem partiu o desafio (tarefa realizada!)
4. comentar nos blogs de quem desafiamos
5. mencionar as regras

Agora meus desejos
1. que muitas boas animações façam parte do meu cotidiano em 2009
2. encontrar seres fantásticos e sinceros, daqueles com os quais podemos contar sempre
3. eliminar os vilões da face da terra
4. ter super-poderes para salvar o dia
5. jamais transformar ogros simpáticos em belos (e ocos!) príncipes
6. fazer uma viagem no tempo
7. entrevistar um doce vampiro (eles agora estão em moda; então, quem sabe, deparo com um!)
8. compartilhar informações com sábios reis

E, por fim, quem desafio...

(shirley paradizo)