terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Estreia: A Princesa Mononoke

Em fevereiro, o Max estreia em sua programação o longa animado A Princesa Mononoke. Filme épico japonês escrito dirigido por Hayao Miyazaki e produzido pelo famoso Studio Ghibli (ambos de A Viagem de Chihiro) foi lançado originalmente no Japão em 1997, sendo uma das produções cinematográficas animadas de maior sucesso dos anos 90.

Sua trama é um complicada, mas devemos pensar que não se trata de um filme infantil. Tanto que na época, o próprio Miyazaki definiu o desenho como apropriado para quem já passou da quinta série. E ele estava certo. A Princesa Mononoke deve agradar aos fãs do gênero, mas é um demasiado pesado para quem tem pouca idade por conter cenas de violência.

Ambientado em algum ponto da Idade Média, acompanha Ashitaka, um jovem que vive numa pacata aldeia afastada. Um dia, porém, ao defender sua aldeia de um terrível demônio criado pela violência humana, ele se fere e acaba ficando amaldiçoado. Para tentar se livrar de seu trágico destino, ele deixa a sua cidade e encara uma jornada na esperança de compreender a maldição que lhe fora posta, antes que esta o mate. O que Ashitaka vai encontrar é um conflito entre os humanos e os deuses da floresta.

Apanhado no meio do conflito, Ashitaka conhece San, a Princesa Mononoke. A moça, criada por lobos, fará tudo o que puder para acabar com os humanos que ameaçam a floresta. Dessa forma, Ashitaka fica no meio de uma batalha (os homens que precisam derrubar as florestas para sobreviver e os deuses enfraquecidos que tentam defendê-la), procurando um meio de terminar a guerra.

A Princesa Mononoke custou cerca de 20 milhões de dólares, sendo o longa de animação mais caro já feito no Japão – a superprodução Akira custou menos da metade. Mas o investimento valeu a pena. O filme alcançou a maior bilheteria da história do país e foi também o vídeo mais vendido, com 4 milhões de cópias. Para o lançamento nos Estados Unidos, a Miramax jogou pesado: escalou para o elenco de dubladores nomes como Claire Danes e Billy Bob Thornton. Para escrevê-lo, nada mais que Neil Gaiman, o mestre das HQs.

Reza a lenda que o filme chegou a ser dublado e teve exibição em cinema marcada no Brasil (seria o primeiro Miyazaki a passar em tela grande por aqui), porém nada disso aconteceu e foi cancelado. Parece que também não saiu em vídeo (assisti a um importado) e esta será a primeira vez que ganha exibição na TV. Vale conferir.

A primeira exibição ocorrerá em 07 de fevereiro às 22h, com reprises nos dias 12 (22h), 15 (19h35) e 26 (00h50).

Um comentário:

Prof. Marcio Luz Scheibel disse...

Realmente a dublagem brasileira existe, eu tenho um DVD com ela, pois foi lançado no Japão uma edição especial que incluía a dublagem brasileira. Uma pena uma animação de qualidade ser tão desconhecida por aqui. Como tantas outras.